quarta-feira, 29 de abril de 2009

O MAIS QUERIDO DE MOSSORÓ”
“O TRICOLOR DO OESTE POTIGUAR”
“O LEÃO DO OESTE”


Participou da Taça de Prata, ATUAL SÉRIE “B” : 1980, Taça de Bronze 1981, ATUAL SÉRIE “C”; Segunda Divisão – ATUAL SÉRIE “B”: 1982 e 1989 ;Terceira Divisão 1998, 2004 e 2007
Copa do Brasil: 2005 - 8º colocado; 2006, passou para a segunda fase, vencendo o Vitória da Bahia, em Mossoró e em Salvador, pelo placar de 2xl, mas perdeu a vaga no tapetão; 2008, não passou para a segunda fase, empatou em Mossoró para o Criciúma e perdeu no jogo da volta; Copa do Nordeste em 1999, Campeonato estadual: 1976 até a presente data. Sendo licenciado por duas vezes. Copa RN 2004, 2005, 2006, 2007. TAÇA CIDADE DE NATAL: 2008. Portanto o Baraúnas já participou de oito campeonatos Brasileiro, sendo três série B: 1980, 1982 e 1989 e de cinco SÉRIE “C”: 1981, 2004,2005, 2006 e 2007, estando atualmente na SÉRIE “D”, não tendo participado de nenhuma partida nessa competição, tendo em vista que foi criada em 2008.

MASCOTE - LEÃO
rigem- Segundo Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, no seu Dicionário Escolar da Língua Portuguesa: “arvore da família das leguminosas” (Melanoxylon braúna) que vive em floresta pluvial. Folhas com muito folíodos, flores amarelas, vistosas, reunidas em inflorescências recemosas; os frutos são legumes largos com endocarpo revestindo as sementes ao jeito de asas. Madeira quase negra, extremamente dura, é usada em obras externas e hidráulicas. No nordeste do Brasil: árvore anacardiácea (Schinopsis brasiliensis), muito comum na caatinga, onde atinge até 12 metros de altura. Folhas aromáticas, ramos espinhosos, flores alvas, muito pequenas; o fruto é alado, e a madeira, duríssima, serve para dormentes).



O PORQUE DO NOME BARAÚNAS

Os primeiros habitantes do local, onde surgiu, posteriormente a cidade, à margem esquerda do Rio Apodi, que a corta, eram representados por indígenas da tribo MONXORÓS (que deu origem ao nome MOSSORÓ), cujo cacique recebia a denominação de “BARAÚNAS” Por ocasião do início do ano de 1924, ao se aproximar o período dedicado ao carnaval, o Sr. Vicente Eufrásio, por demais identificado a este tipo de evento, residente no populoso bairro Doze Anos, fundou o bloco denominado de “BARAÚNAS”, em homenagem ao cacique que dirigia a tribo Monxorós, cujas cores eram; verde, vermelho e branco. O citado bloco carnavalesco, participou da folia momesca, deste período até a década de 1980, quando foi extinto o carnaval de rua em Mossoró.
HISTÓRICO


ASSOCIAÇÃO CULTURAL E ESPORTE CLUBE BARAÙNAS, FUNDADA EM 14 DE JANEIRO DE 1960, entidade reconhecia de utilidade pública pela lei estadual nº 4268/73 e pela lei municipal nº 60/63, hoje com escritório funcionando na Rua João da Escócia, nº 16 no estádio prof. Manoel Leonardo Nogueira, no bairro de Nova Betania,nesta cidade.CNPJ nº 08079/0001-82, e com seu Centro de Treinamento localizado no sítio Alagoinha, município de Mossoró.
Porém aproveitando minha grande paixão pelo BARAÚNAS e a grande felicidade que estou vivendo atualmente tendo em vista as últimas belíssimas conquistas do Leão do Oeste, como campeão estadual e bi campeão da Copa RN, além de três participações da Copa do Brasil, sendo que em 2006 chegou as oitavas-de final, se tornando o único time potiguar com essa marca como também pelo transcurso de seu IL aniversário (XIV-I-MCMLX A XIV-I-MMIX), que transcorreu no próximo dia 14 de janeiro de 2009-QUINTA-FEIRA, elaborei esta reportagem denominada de BARAÚNAS, 49 ANOS, cuja pesquisa foi feita com muito amor e carinho, uma prova de minha grande paixão por essa equipe de futebol de Mossoró. Para mim não existe Fluminense, Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, nem mesmo a Seleção Brasileira é igual este time, Meu coração só tem espaço para o Baraúnas, depois vem o Fluminense do Rio de Janeiro. Eu amo o Baraúnas, eu sou tricolor de coração. Já são mais de três décadas que sou apaixonadíssimo pelo LEÃO DO ESTE, com certeza na maior parte dessa longa viagem consegui mais lágrimas do que sorrisos. Mais nos últimos três anos, felizmente aconteceram mais sorrisos do que lágrimas, principalmente depois da conquista do 1º título estadual no ano de 2006.


OU B A R A Ú N A S de “carteirinha”, “ Sou baraunense até morrer”. Sempre eu hei de ser tricolor. Na vitória e na derrota. Meu coração possui as cores: VERDE, BRANCA e VERMELHA. Eu sou Baraúnas e sempre vou gritar, gritar, gritar até o peito me doer. Sou tricolor de coração. Comecei a torcer pelo Baraúnas no ano de 1972, com 11 anos de idade. Nem sequer entendia de futebol, porém, meus colegas do sítio Picada I, no município de Mossoró, eram todos torcedores do Potiguar, daí resolvi ser contra a eles e passei a gostar do Baraúnas. Esse gostar foi crescendo, crescendo, crescendo, e logo se tornou um fanatismo e posteriormente virou uma obsessão. Em 1976 já entendendo um pouquinho de futebol e o meu amor pelo Leão do 0este já era enorme, do ponto de sofrer e chorar, tantos nas vitórias, como nas derrotas, principalmente nas derrotas, já que em sua primeira participação no Campeonato Estadual do Rio Grande do Norte, o meu querido e amado tricolor mossoroense já dava dor de cabeça a sua torcida, começando em sua estréia em 7 de julho de 1976 quando sofreu sua primeira derrota para o Potyguar de Currais Novos, pelo placar de 2x1, no Estádio Cel José Bezerra. Mas como time estreante até que não foi tão mal assim, em 20 jogos pelo Campeonato Norte-rio-grande de 1976, o tricolor da 12 anos conquistou 9 vitórias, 3 empates e 8 derrotas, marcou 21 gol’s e sofreu 30, registrando assim um saldo negativo de 9 gol’s, conquistando a quarta colocação. Lembro-me que no campeonato de 1977 o mais querido de Mossoró passava por uma grande crise financeira e tinha que jogar em Natal contra o Ferroviário, mas devido à falta de dinheiro o tricolor mossoroense corria o risco de não viajar até a capital espacial do Brasil. Na resenha Esportiva da Rádio Difusora, apresentado ao meio dia, dava conta que o Baraúnas, ainda não tinha conseguido a grana para arcar com as despesas de viagem dos jogadores até Natal, e o supervisor do clube, senhor Necildo Diniz falou na Difuzora dizendo que era pensamento da diretoria tricolor de passar um telegrama para a FNF o licenciamento do BARAÚNAS do campeonato. Aí não me agüentei e chorei bastante. Já na resenha esportiva das 18 horas veio o alívio, o Baraúnas havia viajado para Natal para enfrentar o FERRIM natalense. Se antes do jogo eu havia chorado de tristeza, depois do jogo, chorei de alegria, o meu querido tricolor derrotou o Ferrovário pelo placar de 3x0.
Em 9 de julho de 1977, eu contava 16 anos de idade, e tive a felicidade de ver pela primeira vez o Baraúnas jogando. Foi no Nogueirão, pelo campeonato estadual, contra o Corinthians de Caicó, e infelizmente o meu Leão do Oeste perdeu o jogo por 1x0. Naquela época não existia o anel de arquibancada, apenas existia um lance de arquibancada em frente as cabines de rádio, as quais foram demolidas posteriormente para dá lugar as atuais.
Não nego para ninguém, já chorei muito por causa do BARAÚNAS, na maioria das vezes, mas confesso que já derramei muitas lágrimas de alegria, as mais recentes foram: 31 de outubro de 2004, com a vitória pelo placar de 2x0 diante de seu maior rival, o Potiguar, pela decisão da 1ª COPA RN; 20 de março de 2005, quando o meu querido Baraúnas venceu o todo poderoso Vasco da Gama em Companhia, com Romário de Souza Farias (29/01//1966) em pleno São Januário, jogo válido pelas oitavas de finais da Copa do Brasil e a mais recente foi no dia 9 de abril de 2006, mesmo com uma derrota de 3x1 para o Potiguar, na decisão inédita. Nesse jogo descobri uma coisa: Jamais um ser humano morrerá de tristeza e sofrimento, mas facilmente poderá morrer de alegria e felicidade, digo assim porque naquele fim de tarde e início de noite histórica para o futebol mossoroense pensei que iria morrer de infarto quando o Baraúnas jogava por um empate e uma derrota até por 2x0 e logo nos primeiros 30 minutos do primeiro tempo o Potiguar já vencia o jogo pelo placar de 2x0. Não agüentei e sai do estádio, ficando bem longe, nem sequer ligava o rádio, daí ouviu a explosão do lado da torcida tricolor, assim criava um pouco de alegria e pensava foi um gol do Baraúnas, mas não era, até que 16 minutos do 2º tempo a torcida tricolor explode no estádio, dessa vez, foi gol, corri e adentrei no Nogueirão, mais logo veio o azar, o Potiguar fazia o 3º gol. Novamente sai do estádio e fiquei sentado nas imediações, com vontade de ir embora, mas ainda existia um pouquinho de esperança que o Baraúnas iria ser campeão e ficava com o coração tempo de sair pela boca ou morrer de infarto, só imaginava no quarto gol do Potiguar. As esperanças já estavam esgotadas mas a fé em Deus era grande. Talvez, em quanto os torcedores ridicularizavam o Juiz Charles Eliont e os jogadores do nosso próprio time, eu estava lá fora do Estádio pedindo a Deus que fizesse com que o Baraúnas não sofresse o quarto gol de maneira alguma ou se não marcasse seu 2º gol para acabar com o sofrimento da torcida tricolor. O árbitro safado parece-me que era torcedor do Potiguar deixou que o jogo fosse até aos 57 minutos. Como não estava com o rádio ligado, de repente ouviu novamente a explosão da torcida tricolor, logo imaginei foi um gol do Baraúnas, mas perguntei a um torcedor se tinha sido gol tricolor, daí ouvi a resposta – Não, o jogo terminou. Vitória do Potiguar por 3xl, mas quem foi campeão foi o Baraúnas. Foi à melhor derrota de minha vida. Nosso time podia perder por dois gol’s de diferença e ainda era campeão, tendo em vista a boa campanha tricolor em todo decorrer do campeonato, com 33 pontos, enquanto, o Potiguar conquistou 30 pontos. Ah! meu querido DEUS, novamente choro, dessa vez, não de tristeza e sim de ALEGRIA, pela primeira vez pude gritar BARAÚNAS CAMPEÃO DO CAMPEONATO ESTADUAL.


RELAÇÃO DE TODOS OS
PRESIDENTES DO BARAÚNAS DESDE 1960

Esta página representa uma justa homenagem a todos aqueles que assumiram, ao longo da história da Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas, desde sua fundação em 14 de janeiro de 1960, o cargo de dirigente maior do clube mais querido do interior nordestino. Estes presidentes, alguns eleitos, outros interinos, dedicaram minutos, horas, dias e até anos preciosos de suas vidas para construir a história, página a pagina, do Leão do Oeste. A todos que o fizeram com amor e dedicação, cujos nomes estão perpetuados na história do nosso clube, o muito obrigado da toda nação tricolor.

1960 – Francisco Martins de Medeiros (Chico Geraldo) - 14/01/1960
1961 – Francisco Martins de Medeiros (Chico Geraldo) – 14/01/1961
1962 – Francisco Martins de Medeiros (Chico Geraldo) – 14/01/1962
1963 – Francisco Martins de Medeiros (Chico Geraldo) – 14/01/1963
1964 – João Gomes de Lima – 14/01/1964
1965 – Aníbal Rebouças Duarte - 1965
1966 – Antônio de Medeiros Gastão - 1966
1967 – Ismael Fernandes Siqueira (Siqueirinha) - 1967
1968 – Ismael Fernandes Siqueira (Siqueirinha)
1969 – Jaércio Maria Carlos Vidal
1970 – Miguel Marcelino Fernandes
1971 – Antônio Paulo Matoso (Saburá)
1972 – Alcimar Torquato de Almeida1973 – Luiz Escolástico Bezerra
1974 – Luiz Escolástico Bezerra
1975 – Luiz Escolástico Bezerra 1976 – Francisco Canindé Queiroz e Silva
1977 – Luiz Escolástico Bezerra
1978 – Luiz Escolástico Bezerra – 19/01/1978
Vice presidente – Antonio Fernandes de Queiroz
Presidente de Honra – Canindé Queiroz
Ismael Fernandes Siqueira (Siqueirinha) - 01/06/1978 – 3ª VEZ
1979 - Luiz Escolástico Bezerra JONAS BEZERRA DA COSTA, conhecido popularmente por “DÃO” Necildo Diniz Freire
1981 – Luiz Escolástico Bezerra
Luis Lopes da Silva Sobrinho
José Anchieta Costa Lima FRANCISCO CORNÉLIO EVARISTO NOGUEIRA
1982 – Nicéas Alves Ferreira
Adhemar Dantas Cortês
1983 - Luiz Escolástico Bezerra
Adhemar Dantas Cortês
Francisco Cornélio Evaristo Nogueira
Osman Moreira da Costa
José Anchieta Costa Lima
1984 - Luiz Escolástico Bezerra
1985 – Edmilson Teixeira da Silva
1986 – Edmilson Teixeira da Silva
1987 – Umbelino Bezerra Filho (Bila)
1988 – Umbelino Bezerra Filho (Bila)
Paulo César Duarte Gomes
Francisco Gomes de Lima (Chico Rico)
Naldo Gomes
Jaílson Gomes
1989 – Umbelino Bezerra Filho (Bila)
Paulo César Duarte Gomes
Francisco Gomes de Lima (Chico Rico)
1990 – Adjano Pereira do Nascimento
Roberto Amorim
Armando Duarte Leite Filho
1991 – O BARAÚNAS LICENCIOU-SE DA FNF
1992 – Paulo César Duarte Gomes
1993 – O BARAÚNAS LICENCIOU-SE DA FNF
1994 – Umbelino Bezerra Filho (Bila)
1995 – Adhemar Dantas Cortês
Manoel Francisco Neto (Neto Germano)
1996 – Umbelino Bezerra Filho (Bila)
Edmilson Lucena de Barreto - 1997 –
João Newton da Escóssia Júnior
Necildo Diniz Freire
1998 – João Newton da Escóssia Júnior
José Flávio Godeiro Jean Charles de Queiroz
1999 – Jean Charles de Queiroz - 28/01/2002
Francisco Guedes Pinheiro de Melo José Wellington Barreto
2000 – José Ivan da Silva
2001 – José Ivan da Silva - 14/01/2003 2002 – José Carlos de Brito
2003 – José Carlos de Brito – 14/01/2003
2004 – João Dehon da Rocha
2005 – João Dehon da Rocha
DIRETORIA EM 2006
PRESIDENTE – JOÃO DEON DA ROCHA
VICE PRESIDENTE – JOSÉ PRAXEDES
DIRETOR JURÍDICO – JOSÉ CARLOS BRITO
ASSESSOR JURÍDICO – WELLINGNTON BARRETO
COORDENADOR TÉCNICO – JOSÉ LUIZ BAGGIO NICOLA
GERENTE DE FUTEBOL – WALNEY NUNES
SUPERVISOR – NECILDO DINIZ
ASSESSOR DE IMPRENSA – FABIO OLIVEIRA
DIRETOR DE PATRIMÔNIO – GILVAN CARLOS FERNANDES
DIRETOR DE MARKETING - PAULO CÉSAR
DIRETOR DE FUTEBOL ARMADOR – ONESIMAR FERNANDES
TÉCNICO – PAULO MORONI
AUXILIAR TÉCNICO – DIA
PREPARADOR DE GOLEIROS – ROMÃO BATISTA
MÉDICO – WILLIAM PINTO
FISIOTERAPEUTA – ARMANDO DUARTE
MORDOMO – LUCIANO
2004 – João Dehon da Rocha
2004 – João Dehon da Rocha 30 - Paulo César de Oliveira2008 31 – JOÃO DEON DA ROCHA – 2009 VICE – JAIR QUEIROZ

OS CAMPEONATOS CINQUISTADOS PELO BARAÚNAS

A seguir vou dissecar um pouquinho da trajetória baraunense, destacando suas conquistas: Campeonato mossoroense, copa oeste, copa RN e campeonato estadual do Rio Grande do Norte. Além de sua participação em três Copas do Brasil: 2006, 2007 e 2008, sendo o único clube potiguar a chegar às quarta-de finais dessa importantíssima competição futebolística brasileira e no final você tricolor vai ver uma cronologia com os principais acontecimentos do Leão do Oeste. Confira.

BARAÚNAS CAMPEÃO MOSSOROENSE

No dia 31 de dezembro de 1961 – domingo, encerrou-se a temporada futebolística promovida pela Liga Desportiva Mossoroense a equipe do Esporte Clube Baraúnas, antes de completar seu primeiro aniversário de criação, sagrou-se campeão mossoroense, derrotando a equipe do Potiguar pelo placar de 2xl, conquistando o certame de 1961. Com apenas 4 pontos perdidos. Tendo se sagrado campeão do primeiro turno, repetiu o grêmio do Bairro Doze Anos o feito anterior, conquistando o returno, fazendo jus ao titulo, como equipe mais regular do campeonato, mais homogênea e a maior soma de eficiência demonstrou durante os 15 jogos na temporada do ano de 1961.
O cotejo em apreço, que reuniu duas das mais categorizadas equipes do futebol mossoroense, onde o Potiguar despontava como conjunto capacitado a levar de vencida as pretensões do Baraúnas, como conjunto invicto do turno de número dois, com apenas 1 ponto perdido, fruto de um empate frente a equipe do salinista.
Tendo se iniciado em meio a um nervosismo visível, onde as duas falanges desenvolviam um jogo monótono, de reconhecimento do terreno, com as defesas adotando a marcação de homem para homem, como se dizia è época, cerrada, não apresentando, durante os 15 minutos iniciais qualquer movimentação digna de nota.
Esta, todavia, veio aparecer à altura dos 18 minutos, quando Etevaldo numa jogada pessoal, burlando a vigilância de seu marcador, enganou de maneira surpreendente o goleiro Romildo, aninhando a pelota no fundo da rêdes alvi-rubras. Decorridos 10 minutos, eis que a equipe de ZOIZO BARBOSA, num lance de raça facilidade, aumentou para 2x0, deixando inconsoláveis os jogadores do treinador Josuenè. Todavia, coube ao meia esquerda Brofério, de cabeça, aos 35 minutos diminuir a contagem para 2x1, resultado esse que não se modificou, já que na etapa complementar o placar não se movimentou.
Esta se caracterizou com o Baraúnas jogando na defensiva, para assegurar o placar, já que o mesmo com um empate o título lhe estava assegurado, passando o Potiguar a aparecer mais sem contudo conseguir qualquer reação digna de nota, posto que os defensores do Baraúnas, tendo um centro-médio Zeca seu ponto máximo, seguido de perto por Adilson, Baterista e Sitônio, os quais barravam todos os avanços dos dianteiros Potiguar.
Jogou muito o Potiguar, não logrando maiores êxitos em sua contra ofensivas, onde Nonato Wainey e Tino alimentavam o ataque com eficiência, onde Brotério, Toinho, Caluca e Miranda não rendiam o suficientemente o que deles se esperava, assim como não compreendemos a substituição de Bento por Gia.
Mesmo assim, o grêmio dirigido por Josuené foi melhor equipe em campo na segunda etapa, muito embora tivesse contra si a falta de sorte que rondava todos os setores do mais querido.
Contudo, diga-se de passagem, perdeu o Potiguar, mas soube assim faze-lo, como um grande quadro, de fronte erguida, dando ensejo o que o triunfo do Baraúnas fosse coroado de maior valorização.
Em conclusão, foi um grande encontro que serviu para aumentar consideravelmente, para melhorar, essa fase de recuperação por que passava o futebol mossoroense, de que são Baraúnas e Potiguar, respectivamente campeão e vice-campeão de 1961, seus exponentes máximos, pelo que muito honrosamente, se capacitam para deter em suas mãos o título de maiorias da coisa sócio-esportiva de nossa terra;
Nehemias Cunha, que foi o grande condutor do monumental embate, deu mais uma demonstração de verdadeira aula de arbitragem, atuando com imparcialidade, impecável e com muita precisão.
Teve como auxiliares Maurício Assis e Batista Soares, que se conduziram no mesmo nível do mediador da pugna.
A renda, recorde do campeonato em Mossoró, atingiu a soma de Cr$ 92.560,00.
Os dois times formaram assim:
BARAÚNAS (CAMPEÃO): JOSÉ XAVIER DE OLIVEIRA, ANTONIO ROSA NETO (SITÔNIO) e BATERIA; ADILSON, ZECA e FRANCISCO FRANCIMAR AIRES (CIMAR);BURÚ, NECO, ETEVALDO DANTAS DE OLIVEIRA (ETEVALDO), RAIMUNDO DANTAS (RENÊ) e ALDECIR CARDOSO MESQUITA (ALDECIR).
POTIGUAR (VICE-CAMPEÃO): Romildo, Porto (Geraldo) e Valney; Nonato, Tino e Zezeca; Toinho, Caluca, Miranda, Brofério e Bento (Gia).
Com anormalidade, tivemos a expulsão do meia direita Caluca do Potiguarr nos instantes finais do prélio, por jogo desleal.
Com o resultado, ficou assim a classificação dos concorrentes, por ponto perdidos, em seu encerramento: 1º lugar como campeão o Baraúnas com 5 pontos; em segundo lugar vice-campeão, o Potiguar com 8 pontos perdidos; terceiro lugar, empatados, Salinista e Ipiranga com 9 pontos perdidos; quarto lugar o Fluminense com 14 pontos perdidos e finalmente, em quinto lugar, como lanterninha, o Cid, com 18 pontos perdidos.
Nota, posto que os defensores do Baraúnas, tendo um centro-médio Zeca seu ponto máximo, seguido de perto por Adilson, Baterista e Sitônio, os quais barravam todos os avanços dos dianteiros acedepeanos.

BARAÚNAS COM JUSTIÇA SAGRA-SE BI CAMPEÃO

NO DIA 17 DE MARÇO DE 1963 – DOMINGO, O BARAÚNAS CONQUISTA SEU BI-CAMPEONATO MOSSOROENSE, REFERENTE AO ANO DE 1962, AO VENCER O SALINISTA PELO PLACAR DE 3X0.
FICHA TÉCNICA:
Árbitro – Nehemias Cunhas
Auxiliares - Dimas Reis e Luro Amaro
Delegado – Everton Aureliano Bezerra
Local: Estádio da Benjamim Constant
BARAÚNAS – Xavir, Necildo e Baterista; Isaias, Walmir e Cimar; Aranha, Pelé (Bitenta), Etevaldo, René Dantas e Aldecir.
SALINISTA – Chaleira, Ferreira, Vavá, (Pitôco), Silva, Dudeca (Evaristo) e Teça; Milagre, Francisquinho, Reima, Gato e Marrêta.

BARAÚNAS, PRIMEIRO CAMPEÃO DO NOGUEIRÃO BOSCO, JONAS, VALNEI, ORLANDO, DÔCA E PANAM – LOURINHO, BATISTA, PLÍNIO, JONAS E LUPÉRCIO – BARAÚNAS - PRIMEIRO CAMPEÃO DO ESTÁDIO MANOEL LEONARDO NOGUEIRA

No primeiro campeonato do Nogueirão decisão do campeonato mossoroense em 1967 a dupla POTIBA decidiram a competição municipal em duas partidas, a primeira em 18 de agosto de1967-Sábado e o tricolor venceu o seu rival pelo placar de 4x,1, com dois gols de Batista, Lourinho e Valmir. No segundo jogo realizado no dia 26 de novembro de 1967, numa feliz tarde de domingo, o Baraúnas derrotou o Potiguar pelo placar de 3x1 e novamente, o grande jogador tricolor Batista marcou dois belíssimos gols, enquanto, Lourinho completou a goleada. Com essas duas vitórias diante do Potiguar o Baraúnas foi o primeiro clube Mossoró a ser campeão no estado Professor Manoel Leonardo Nogueira, conhecido como Nogueirão, o “Mundão da Nova Betânia”, inaugurado em 4 de junho de 1967. O foi campeão municipal em 1967 com a seguinte escalação: Bosco, Páca, Panã, Walmir Preto, Dôca, Dão, Cicero, Nôpa. cujo campeonato passou para a história do futebol Mossoró devido ter sido o primeiro decidido no novo estádio de Mossoró, Professor Manuel Leonardo Nogueira.

$$$ BARAÚNAS, O PRIMEIRO DO INTERIOR VICE-CAMPEÃO $$$$$$$

- 29/11/1980 – Conquista seu primeiro vice-campeonato jogando em Mossoró contra o Potiguar de Currais Novos, vencendo esse jogo por 3 a 0. Repetindo a dose em 1987. Porém, a maior torcida do interior do Rio Grande do Norte passou 46 anos com o eco de campeão na garganta, até que em 14 de abril de 2006, a torcida tricolor soltou fortemente o grito de campeão!!!, e felizmente eu, como um fanástico torcedor estava no Nogueirão, sofrendo muito durante o jogo, tendo em que o mais querido podia perder para seu rival pelo placar de 2x0 e quando o Potiguar marcou seu segundo, as esperanças da torcida acabaram, isto, somente no pensamento, mas como pensamento é torto, no final, o sofrimento terminou em alegrias


$$$$ CAMPEÃO DA COPA OESTE $$$$$$

Não se trata de uma grande competição, mais para a torcida jovem foi uma maneira ver seu clube campeão, o tricolor mossoroense foi campeão da Copa Oeste de 2000, com vários clubes da região Oeste, promovido pela LDM-Liga Desportiva Mossoroense, vencendo o Internacional de Areia Branca por 1xo, jogo realizado no Nogueirão no dia 3 de dezembro de 2000, jogando com a seguinte escalação: FABIANO, que defendeu dois pênatis, George, Elisneto, Marcelo Cleyton e Wescley; MAURÍCIO, Tiago e Diego , Irinaldo, (Zé Maria), Paulo César e Claudinei. A partida foi apitada pelo Major Antonio Cipriano de Almeida. O Destaque do tricolor foi o goleiro Fabiano, de apenas 17 anos que foi escolhido a revelação da Copa Oeste de 2000, que recebeu o troféu pela sua atuação na competição. Nessa época o presidente tricolor era José Ivan. Cartão vermelho: Wesclei (Baraúnas)
Campanha
BARAÚNAS 1 x1 F. SOUTO
BARAÚNAS 2x2 POTIGUAR
BARAÚNAS 1 x 1 TAPUYO DE GOV. DIX-SEPT ROSADO
BARAÚNAS 1x1 F. SOUTO
BARAÚNAS 7 x 0 TAPUYO
BARAÚNAS 1 x1 MICAELENSE – em São Miguel
BARAÚNAS 1 x0 MICAELENSE
BARAÚNAS 2x 1 SPORT MAGIA
BARAÚNAS 2X1 SPOR MAGIA
BARAÚNAS 2X0 PENDÊNCIAS
BARAÚNAS 2X1 INTERNACIONAL
BARAÚNAS 1X0 INTERNACIONAL

BARAÚNAS, CAMPEÃO DA PRIMEIRA COPA RN

No dia 31 de outubro de 2004 (DOMINGO), pela primeira vez o meu querido e amado Baraúnas, conquistou um campeonato promovido pela Federação Norte Rio Grandense de Futebol. Prestes a completar 45 anos de existência a ASSOCIAÇÃO CULTURAL ESPORTE CLUBE BARAÚNAS foi campeão da PRIMEIRA COPA RN. O tricolor mossoroense, desprezou a vantagem do empate ao derrotar seu rival, o POTIGUAR pelo placar de 2x0, com gols de ANDRADE e JACKSON. O Leão do Oeste já tinha a vantagem assegurada na Copa do BRASIL DE 2005 por ter chegado a final do campeonato e com a conquista da COPA RN ratificou sua classificação. O potiguar também já estava classificado à competição nacional pela condição de ter conquistado o campeonato estadual 2004. Para o tricolor Mossoroense, foi um título inédito. Nunca havia vencido uma competição de profissionais promovida pela FNF. Até então, só tinha conquistado dois vice-campeonato, em 1981 e 1987. E pelo que mostrou durante a competição, a taça não poderia ter ficado em outras mãos. O LEÃO DO OESTE POTIGUAR fez uma campanha irretocável. Em 12 jogos, venceu 8, empatou 3 e perdeu apenas um para seu próprio rival, marcou 18 gols e sofreu apenas 8, com saldo positivo de 8 gols.

BARAÚNAS, CAMPEÃO ESTADUAL 2006
MELHOR CAMPANHA JUSTIFICA TÍTULO DO BARAÚNAS


Os números, ao longo do Campeonato Estadual 2006, mostram porque o Baraúnas conquistou o título de campeão no dia 9 de abril de 2006 – DOMINGO. Equipe mais regular desde a primeira rodada, o tricolor somou 33 pontos em 17 partidas, sendo nove vitórias, seis empates e duas derrotas.
A trajetória começou no dia 29 de janeiro quando o LEÃO DO OESTE goleou o Corintians de Caicó por 6x2, no Estádio Nogueirão. Após a estréia, incluindo os três clássicos com o Potiguar, foram mais dez partidas disputadas em Mossoró, onde conseguiu seis vitórias, três empates e uma derrota, somando assim 21 pontos. Fora de casa, o TRICOLOR MOSSOROENSE realizou sete jogos, vencendo três, empatou três e perdeu uma.
O LEÃO DA CAPITAL DO OESTE POTIGUAR também teve o melhor ataque, marcando 37 gols. Desses 20 foram anotados pelos dois principais atacantes do time: LUCIANO PARAÍBA e MAURÍCIO PANTERA, inclusive, Maurício Pantera foi o artilheiro do Estadual com 11 gols.
OS CAMPEÕES DA CONQUISTA INÉDITA
UM FATOR LEVADO EM CONSIDERAÇÃO PARA QUE O TIME PUDESSE TER UM PREPARO FÍSICO E DEU RESULTADO COM A CONQUISTA INÉDITA NO DIA 9 DE ABRIL DE 2006.


O investimento também foi marca na vitoriosa campanha do Baraúnas. O clube não mediu esforços em importar jogadores do nível de um FAUSTO – volante -, ELY TADEU e WILLIAM - meias -, e LUCIANO PARAÍBA, o qual foi o artilheiro da competição com 11 gols: MAURÍCIO PANTERA – atacantes.
A experiências do goleiro ISAÍAS, do zagueiro NILDO e do atacante CÍCERO RAMALHO foi mesclada com a juventude dos alas CLÁUDIO RIBEIRO e CÉSAR ROMERO, do zagueiro ÍNDIO e dos meias LUCIANO PIAUÍ, ROBINHO e CIPÓ.
A média de (26,6 anos) também foi um fator levado em consideração pela comissão técnica para que o time pudesse ter um bom preparo físico, e o que se viu foi exatamente uma equipe “voando baixo” nos jogos, graças também ao trabalho eficiente de preparação física. Confira, a seguir, cada atleta que participou direta ou indiretamente do título.
TÉCNICO
Nome: PAULO MORONI
Idade: 45 anos
Natural: Santa Rosa-RS
Títulos – Campeão piauiense pelo
Flamengo em 2003, vice-campeão
Piauiense pelo próprio Flamengo em 2004,
Vice-campeão potiguar pelo São Gonçalo
Em 2004 e campeão potiguar pelo BARAÚNAS em IX-IV-MMVI
POTIGUAR E BARAÚNAS REEDITAM FINAL DO MESMO CAMPEONATO
PRIMEIRA PARTIDA
BARAÚNAS 0 X 0 POTIGUAR
DATA: 15/6/2006 (QUARTA-FEIRA
Àrbitro: Flávio Roberto Sales de Lima
BARAÚNAS: Isaias, Cláudio, Ribeiro, Pantera, Pedrosa e Césaar Romero, Fausto, Célio, Nildo e Robinho (Hermano); Ely Thadeu (Agnaldo) e Henrique. Técnico: PAULO MORONI.
POTIGUAR: Pacato, Luiz Carlos, Michel, Adeilson, Ricardo Schomberg e Leandro; Erivan e Paulinho (Jânio); Canindezinho e Marcelo Martinelli (Richarlysson). Técnico: Flávio Araújo
SEGUNDA PARTIDA
BARAÚNAS 0X0 POTIGUAR
DATA: 17 de junho de 2006 (sábado)

CAMPANHA DO BARAÚNAS NO ESTADUAL 2006

PRIMEIRA FASE
20/01 – BARAÚNAS 6X2 CORINTIANS
01/02/ - POTIGUAR-P 1X2 BARAUNAS
05/02 – ASSU 2X3 BARAÚNAS
08/02 – BARAÚNAS 1X1 ABC
12/02 – BARAÚNAS 2X1 POTIGUAR-M
15/02 – BARAÚNAS 3X0 MACAU
19/12 – BARAÚNAS 2X0 SÃO GONÇALO
22/02 – AMÉRICA 1X1 BARAÚNAS
05/03 – POTYGUAR-CN 0X4 BARAÚNAS
08/03 – BARAÚNAS 4X1 ALECRIM
12/03 – SANTA CRUZ 3X2 BARAÚNAS
QUARTAS-DE FINAL
15/03 – SÃO GONÇALO 1X1 BARAÚNAS
19/03 – BARAÚNAS 1XL SÃO GONÇALO
SEMIFINAL
26/03 – AMÉRICA 1X1 BARAÚNAS
30/03 – BARAÚNAS 1X1 AMÉRICA
FINAL
BARAÚNAS 2X0 POTIGUAR-M
DATA: 6/4/2006
BARAÚNAS 1X3 POTIGUAR-M
DATA: 09/04/2006 – DOMINGO
BARAÚNAS BI-CAMPEÃO DA COPA RN
PRIMEIRO JOGO DA DICISÃO
BARAÚNAS 3X2 AMÉRICA
LOCAL – NOGUEIRÃO
DATA – 5 DE DEZEMBRO DE 2007
Venceu o primeiro jogo da decisão, o Baraúnas deu na noite do dia 5 de dezembro de 2007, jogo realizado no Estádio professor Manuel Leonardo Nogueira, em Mossoró, o tricolor mossoroense deu um importantíssimo passo gigante rumo à conquista da Copa RN. Enfrentando o América no Nogueirão, o tricolor fez valer o mando de campo e com apoio de sua torcida conquistou a vitória por 3 a 2 e agora se prepara para o confronto final em Natal, na noite do próximo sábado, levando a vantagem do empate.
Um jogo de tempos distintos, o Baraúnas foi superior na etapa completar dominando o América ao ganhar principalmente a luta no meio-de-campo. Desorganizado taticamente, o time natalense viu o tricolor jogar em velocidade e aos 10 minutos após jogada iniciada por Nildo, ele toca em direção a Paulo Ragel que se livra dos zagueiros e faz o primeiro gol.
O segundo acontece ainda na etapa inicial, 35 minutos, em novo lance protagonizado por Nildo, que toca para Robertinho, este bate forte, o goleiro Sérvulo deixa a bola escapar e no rebote Vander amplia. Sete minutos depois, aos 42, o América diminui com o zagueiro Rogélio aproveitando cobrança de escanteio.
No retorno para o segundo tempo o treinador Paulo Moroni consegue reorganizar o meio, fixando Leandro Sena no setor e deixando Souza na frente. Com essa postura o alvirrubro da capital equilibra a partida e chega com mais freqüência no gol de Érico que mais uma vez aparece bem. Mas em um contra-ataque rápido, Jozicley divide a bola com os zagueiros, é derrubado na área e o árbitro Lourival Dias marca pênalti. Nildo cobra e amplia para três. Logo em seguida, aos 36, o América diminui com Rogério Ávila, dando números finais ao placar de 3 a 2 para o tricolor.

SEGUNDO JOGO DA DECISÃO
BARAÚNAS 3X2 AMÉRICA
LOCAL – MACHADÃO – NATAL

08/12/2007 - A Toca do Leão ficou pequena no dia 9 de dezembro de 2007-domingo para suportar a alegria dos torcedores e delegação do Baraúnas que festejavam o título da Copa Rio Grande do Norte, conquistado no dia 8 de dezembro de 2007-SÁBADO pelo tricolor após vitória em jogo bastante movimentado, que acabou com a vitória mossoroense por 3 a 2 em cima do América no Estádio Machadão, em Natal. Com a taça nas mãos, o tricolor mossoroense garantiu vaga na COPA DO BRASIL/2007, como segundo representante do RN.
Já o América, depois de perder o Campeonato Estadual e ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, amargou mais um capítulo triste de um ano repleto de derrotas. Após a partida, o técnico Paulo Moroni entregou o cargo e a diretoria rubra deve anunciar o novo treinador ainda esta semana.
O JOGO - Precisando vencer para levar a decisão para os pênaltis, o América começou a partida indo para cima do Baraúnas. Utilizando o esquema 4-4-2, a primeira grande chance veio logo aos três minutos com Souza, que entrou livre, mas chutou em cima do goleiro Érico.
A partir dos 10 minutos, os visitantes equilibraram as ações e acabaram jogando um balde de água fria na torcida rubra aos 13 minutos, quando o zagueiro Índio abriu o marcador. Após cobrança de escanteio da direita ele subiu mais que a zaga e tocou de cabeça: 1 a 0.
O gol sofrido não desestabilizou o América, que chegou a igualdade quatro minutos depois. O volante Marquinhos Mossoró cruzou da direita e Berg, com categoria, matou no peito e chutou.
Quando parecia que o placar da etapa inicial ficaria no 1 a 1, o zagueiro Índio tratou de recolocar o tricolor em vantagem. Aos 42 minutos, o defensor bateu falta, a bola passou no meio da barreira e acabou no canto esquerdo de Azul.
Na volta do intervalo, o América voltou mais ousado. Atuando com três homens de frente, o time marcava presença no campo ofensivo. Os donos da casa acabaram chegando ao empate aos 19 minutos, quando o zagueiro Robson apareceu como elemento surpresa pela esquerda e cruzou para Washington marcar. No final, aos 43, o Baraúnas ainda chegou ao gol da vitória com Jozicley em um lance de contra ataque que acabou mais uma vez no fundo das redes.
A torcida do América ainda protagonizou momentos de revolta e se deslocou para trás do banco de reservas, protestando muito principalmente contra Paulo Moroni e Gustavo Carvalho. Foi necessária a presença da polícia, que usou spray de pimenta para conter a fúria dos torcedores. Nos vestiários, Paulo Moroni entregou o cargo.

Torcida fez a festa na Toca do Leão

09/12/2007 - A torcida do Baraúnas esperou ansiosa a chegada da delegação, que vinha de Natal após a conquista do título da Copa RN. Desde as primeiras horas da manhã do domingo passado as ruas de Mossoró ficaram em festa e acabou com uma grande comemoração promovida na Toca do Leão durante todo o dia.
Quando chegaram à entrada da cidade, os jogadores deixaram o ônibus e subiram em um carro aberto para desfilar pelas ruas da cidade, na tradicional decida da Avenida Presidente Dutra, acompanhados por centenas de veículos em um verdadeiro buzinaço.
Após a carreata, milhares de pessoas se reuniram na sede da Toca do Leão e transformaram o local em uma festa generalizada, com direito a show musical e 'gritos de guerra' alusivos ao tricolor mossoroense. Os atletas também participaram dos festejos na Toca e se juntaram aos torcedores na comemoração que só terminou à noite.

PARTICIPAÇÕES EM NACIONAIS

Participou da Taça de Prata 80 e Taça de Bronze 81, da Segunda Divisão : 1982 e1989 e da Terceira Divisão: . 98 e 2004. Copa do Brasil 2005, 2006 e 2008 e COPA DO NORDESTE: 1999
Campeão invicto do Seletivo em 1997 (torneio que indicou o terceiro representante baiano no campeonato do Nordeste de 1998).
A CBF em 1980 divide o campeonato Brasileiro em três divisões: (Taça de Ouro, Taça de Prata, Taça de Bronze), que se tornariam Série A, Série B e Série C, respectivamente). Os 4 primeiros colocados na Taça de Prata tinham direito a jogar a 2ª fase da Taça de Ouro no mesmo ano (!), enquanto os outros competidores disputavam a Taça de Prata normalmete para obter 2 vagas na Taça de Ouro do ano seguinte. Aqui no Rio Grande do Norte os dois representantes foram ABC de Natal e Baraúnas de Mossoró. O Mais Querido de Mossoró conquistou duas vitórias, dois empates e quatro derrotas, marcou seis gols e sofreu sete, jogando com grandes clubes nordestinos, como: Sporte de Recife, Fortaleza, Treze e Campiense de Capima Grande, além do Central de Caruaru-PE e Leônico da Bahia, ficando na penúltima colocação. Confira a seguir os resultados e classificação do GRUPO C, da Taça de Prata de 1980, ocasião em que o Baraúnas pela primeira vez participou de uma competição nacional. O Potiguar já havia participado em 1979, assim sendo, o time macho foi a primeira equipe do futebol mossoroense a participar de um campeonato promovido pela CBF. Em 2009 a CBF criou a série D,enquanto, a Série C foi será disputada da mesma formula das séries A e B, com 20 equipes, sendo que quatro serão promovidas para a SÉRIE B, e a quatro, baixarão para a SÉRIE D.

PELA PRIMEIRA PARTICIPA DE UMA COMPETIÇÃO NACIONAL

[ 23 DE FEVEREIRO DE 1980]
Sport 1X0 ABC
[24 DE FEVEREIRO DE 1980]
Campinense 2x2 Treze
Baraúnas 0x2 Fortaleza
Leônico 0x0 Central
[ 27 DE FEVEREIRO DE 1980]
Treze 0x0 Leônico
ABC 2x1 Baraúnas
[ 05 de março de 1980]
Fortaleza 1x2 Sport
Central 0x0 Campinense
[ 01 DE MARÇO DE 1980]
ABC 0x0 Central
[ 02 DE MARÇO DE 1980]
Sport 0x0 Campinense
BARAÚNAS 3X2 TREZE
Leônico 2x1 Fortaleza
[ 09 DE MARÇO DE 1980]
Sport 1x0 Central
Campinense 1x0 ABC
LEÔNICO 1X1 BARAÚNAS
[ 20 DE DE MARÇO DE 1980]
Fortaleza 3x1 Treze
[ 12 DE MARÇO DE 1980]
ABC 3x0 Leônico
Campinense 1x1 Fortaleza
CENTRAL 2X0 BARAÚNAS
13 DE MARÇO DE 1980]
Treze 0x0 Sport
[ 15 DE MARÇO DE 1980]
Fortaleza 2x0 ABC
[ 16 DE MARÇO DE 1980]
Leônico 0x1 Sport
Treze 0x0 Central
BARAÚNAS 1X0 CAMPINENSE
[Mar 22 DE MARÇO DE 1980]
SPORT 4X0 BARAÚNAS
[Mar 23 DE MARÇO DE 1980]
ABC 2x0 Treze
Campinense 0x0 Leônico
Central 1x2 Fortaleza
O BARAÚNAS FOI O PENÚLTIMO COLOCADO , O ÚLTIMO FOI O TREZE DE CAMPINA GRANDE E O PRIMEIRO FOI 0 SPORT DE RECIFE

PELA PRIMEIRA VEZ NO CAMPEONARO BRASILEIRO – SERIE B
1982 O Baraúnas participa pela primeira vez da série B do campeonato Brasileiro - Integrado no grupo “B” que tinha como adversários equipes da estirpe do Sergipe, Santa Cruz-PE, Campinense, CRB e Central de Caruaru, o 'Mais Querido' buscou estruturar um elenco à altura, para as disputas da competição.
Hélcio Jacaré, que por várias temporadas havia integrado os chamados grandes clubes da capital, após submeter-se a curso intensivo de técnico de futebol, foi contratado pela dinâmica diretoria do Baraúnas para compor o elenco no evento de cunho nacional, onde o tricolor representava a terra de Santa Luzia e deveria fazer jus a vaga conquistada. Sua estréia ocorreu em Aracaju, no dia 24 de janeiro de 1982-Domingo, jogando contra o Sergipe, cujo placar final foi 1x0 em favor da equipe sergipana. Em jogou em Recife, contra o poderoso Santa Cruz, perdendo pelo mesmo placar da estréia, partida realizada em 28 de jabeiro de 1982, uma quinta feira
Sob a presidência do bem-sucedido empresário Nicéas Alves Ferreira, o 'Mais Querido' não mediu esforços para atender ao novo técnico, recém-contratado, trazendo para as hostes tricolores alguns reforços, dentre eles Jorge Machado.
Atleta detentor de um futebol vistoso, o nosso focalizado tão logo desembarcou na cidade, assumiu a condição de titular absoluto da posição, conquistando a confiança da comissão técnica, diretoria e imensa galera baraunense.
Confira conosco a formação do Baraúnas na Taça de Prata da referida temporada: Vilberto; Joel, Dão, Baiano, Jotabê e Vevé; Carlos Alberto, Dagoberto e Jorge Machado; Haroldo, Negro Chico e Romildo.
As arrecadações registradas nas bilheterias do Estádio Professor Manoel Leonardo Nogueira justificavam o investimento efetuado, visando uma boa campanha do Leão do Oeste, numa prova inequívoca de que o nosso torcedor, de modo particular a torcida do tricolor, costuma comparecer ao "mundão" do Nova Betânia sempre que um grande elenco é formado pelos dirigentes do 'Mais Querido'.
Concluída a sua participação no evento de âmbito nacional, o Baraúnas optou pela dispensa do elenco, preparando-se para as disputas do certame estadual de 1982, quando novas contratações foram efetuadas com vista a novas conquistas para o futebol local.
No final da primeira fase o Leão do Oeste ficou na lanterna, com apenas dois pontos, conquistados contra o CRB e o Campinense; três derrotas, marcou três gols e sofreu três, um saldo negativo de três. Pouquíssima gente de Mossoró tem o conhecimento que o Baraúnas tenha participado da segunda divisão do campeonato brasileiro. Participou sim, e ressalto ainda mais, por duas vezes, em 1982 e em 1989. Veja a seguir todos os resultados e classificações do Mais Querido na série B do campeonato Brasileiro

23/01/1982 – Sábado - Sergipe 1x0 Baraúnas
28/01/1982 - Quinta-feira - Santa Cruz 1x0 Baraúnas
30/01/1982 – Sábado - Baraúnas 0x0 Campinense
03/02/1982 - Quarta-feira - Baraúnas 1x1 CRB
06/02/1982 – Sábado - Central 3x2 Baraúnas

BARAÚNAS FOI O ÚLTIMO COLOCADO DO GRUPO B, COM APENAS DOIS PONTOS GANHOS, TRÊS GOLS PRÓ E SEIS VONTRA, O PRIMEIRO O CAMPINENSE DE CAMPINA GRANDE COM SETE PONTOS GANHOS.

BARAÚNAS NA SÉRIE “B”

EM 1989, PELA SEGUNDA VEZ O BARAÚNAS PARTICIPA DA SÉRIE B DO CAMPEONATO BRASILEIRO, NO FRUPO “E”, JOGANDO AS SEGUINTES PARTIDAS
09/09/1989 – Sábado - Treze 1x1 Baraúnas
13/09/1989 - Quarta-feira - Baraúnas 1x0 Botafogo
23/09/1989 – Sábado - Baraúnas 0x1 Nacional
01/10/1989 – Domingo – América 0x0 Baraúnas
07/10/1989 – Sábado - Baraúnas 0x0 Treze
11/10/1989 - Quarta-feira - Botafogo 2x1 Baraúnas
14/10/1989 – Sábado - Baraúnas 0x0 ABC
21/10/1989 – Sábado - Nacional 3x1 Baraúnas
28/10/1989 – Sábado - Baraúnas 0x2 América
O ÚLTIMO COLOCADO COM SEIS PONTOS GANHOS, MARCOU 4 GOLS E SOFREU 11 GOLS, NO GERAL O TRICOLOR FOI CL COLOCADO E O ÚLTIMO FOI O AMERICA-PE NA 96ª LUGAR
PLACAR DO GRUPO E
09/09/1989 - Sábado
América 1x2 ABC
TREZE 1X1 BARAÚNAS
Botafogo 1x2 Nacional
13/09/1989 - Quarta-feira
América 0x0 Treze
Nacional 1x1 ABC
BARAÚNAS 1X0 BOTAFOGO
Nacional 1x2 América
Treze 0x1 Botafogo
ABC 2X0 BARAÚNAS
23/09/1989 - Sábado
Botafogo 2x1 América
Treze 1x1 ABC
BARAÚNAS 0X1 NACIONAL
30/09/1989 – Sábado
ABC 2x0 Botafogo
Nacional 0x4 Treze
01/10/1989 - Domingo
AMÉRICA 0X0 BARAÚNAS
07/10/1989 - Sábado
Nacional 2x0 Botafogo
BARAÚNAS 0X0 TREZE
09/10/1989 - Segunda-feira
ABC 0x1 América
11/10/1989 - Quarta-feira
Treze 3x2 América
ABC 1x0 Nacional
BOTAFOGO 2X1 BARAÚNAS
14/10/1989 - Sábado
América 1x1 Nacional
Botafogo 1x1 Treze
BARAÚNAS 0X0 ABC
21/10/1989 - Sábado
América 3x2 Botafogo
NACIONAL 3X1 BARAÚNAS
ABC 0x0 Treze
28/10/1989 - Sábado
Botafogo 0x1 ABC
BARAÚNAS 0X2 AMÉRICA
Treze 2x0 Nacional

BARAÚNAS NA SÉRIE ”C” DE 2005

31/07/2005 – BARAÚNAS 1X3 TREZE - MOSSORÓ
07/08/2005 – BARAÚNAS 1X0 ASA – EM ARAPIRACA
14/08/2005 – BARAÚNAS 1S1 ABC – MOSSORÓ
21/08/2005 – BARAÚNAS 0X1 ABC – NATAL
28/08/2005 – BARAÚNAS 3X1 ASA – MOSSORÓ
03/09/2005 - BARAÚNAS 3X3 TREZE CAMPINA GRANDE
BARAÚNAS FOI O ÚLTIMO COLOCADO DO GRUPO 7 DA TERCEIRA DIVISÃO, COM 5 PONTOS, MARCOU 8 GOLS E SOFREU 10. O PRIMEIRO FOI O TREZE DE CAMPINA GRANDE COM 13 PONTOS

BARAÚNAS NA SÉRIE “C” DE 2006

16/07/2006 – BARAÚNAS 1X3 BOTAFOGO – JOÃO PESSOA
16/07/2006 - BARAÚNAS 1 X2 PORTO-PE - MOSSORÓ
23/07/2006 - BARAÚNAS 2 X 2 ICASA-CE - MOSSORÓ
30/07/2006 - BARAÚNAS 1X3 ICASA –JUAZEIRO DO NORTE
02/08/2006 - BARAÚNAS 1 X1 ´PRTO - CARUARU
06/08/2006 - BARAÚNAS 2 X1 BOTAFOGO - MOSSORÓ
BARAÚNAS CONQUISTOU A PENÚLTIMA COLOCAÇÃO (A ÚLTIMA FOI DO BOTAFOGO-PB) COM 5 PONTOS, MARCOU 8 GOLS E SOFREU 12

BARAÚNAS , 49 ANOS

O Baraúnas tem se destacado ao longo de seus 49 (14/01/1960 – 14/01/2009) anos de existência no cenário futebolístico do RN, do Nordeste e do Brasil, com sua camisa tricolor, nas cores, verde, vermelha e branca. Participou pela primeira vez do campeonato estadual no ano de 1976, quando em sua estréia em 7 de março, perdeu pelo placar de 2x1 para o Potiguar de Currais Novos, em jogo realizado no Estádio Cel José Bezerra. Seu maior rival é o Potiguar, fundado em 11 de fevereiro de 1945, cujo primeiro jogo entre as duas equipes foi realizado no dia 15 de maio de 1960, daí nascia uma rivalidade que acabou dividindo a cidade de Mossoró ao meio. Essa divisão permanece até hoje, passando de geração em geração. Naquela época não se imaginava, porém, que essa rivalidade ganharia dimensões e propagação além fronteiras, vez que só disputavam o campeonato municipal e o estadual sequer existia. Somente em 11 de agosto de 1974 estreava no Campeonato Estadual, no jogo contra o América de Natal, realizado no antigo Castelão, atual Machadão. Dois anos foi a vez de o Baraúnas ingressar no campeonato estadual e daí começava a peleja entre Potiguar e Baraúnas, numa nova realidade, cujo primeiro POTIBA foi realizado no dia 27 de junho de 1976, e felizmente, o meu Baraúnas venceu esse jogo pelo placar de 1x0. O último Potiba foi o de número 246, realizado no dia 17 de junho de 2006, cujo placar foi de 0x0, quando o Leão do Oeste ratificou o campeonato. O Potiguar conta com 82 vitórias, o Baraúnas com 80 e 84 empates.
É o clube de maior torcida do interior norte-rio-grandense e é o mais querido da cidade de Mossoró. Tem como protetora SANTA LUZIA, que é a padroeira dos Mossoroenses , tendo um LEÂO como mascote e um HINO que contagia sua torcida . Vice-Campeão do estado por duas vezes, em 1981 e 1987. Campeão da 1ª COPA RN, em 31 de outubro de 2005 e da última em8 de dezembro de 2007, Campeão Estadual, em 9 de abril de 2006. Em 2005 chegou as quarta-de finais da Copa do Brasil, sendo o clube do Estado do Rio Grande do Norte a chegar as quarta-de finais da CP, despachando o América mineiro, Vitória da Bahia e o Vasco da Gama e perdendo para o Cruzeiro de Belo Horizonte.

PARTICIPAÇÃO DO BARAÚNAS NA COPA BRASIL
PRIMEIRA VEZ EM 2005


BARAÚNAS 2X1 AMÉRICA-MG
DATA 02/02/2004 - QUARTA
LOCAL: Nogueirão – Mossoró
GOLS Cícero Ramalho e Paulo Júnior
BARAÚNAS 1x2 AMÉRICA-MG
DATA: 16 de fevereiro
GOL: Tony.
NOS PENALTIS: BARAÚBAS 4X2 AMÉRICA
GOLS: Da Silva, Amarildo, Álvaro e Paulo Júnior .
BARAÚNAS 1X0 VITÓRIA-BA
DATA: 16/03/2005
Local: Mossoró
GOL: Avaro
Público: 5.440 – n/p: 1757
BARAÚNAS 2X1 VITÓRIA-BA
DATA 06/04/2005
LOCAL: Barradão - Salvador
GOLS: Toni e Álvaro
BARAÚNAS 2X2 VASCO-RJ
LOCAL: Mossoró
DATA 14/04/2005
GOLS: Cícero Ramalho e Álvaro
BARAÚNAS 3X0 VASCO-RJ
DATA: 20 de abril
LOCAL: São Januário – Rio de Janeiro
GOLS: Cícero Ramalho, Álvaro e Henrique
BARAÚNAS 3X7 CRUZEIRO
DATA: 11/05/2005
Local: Nogueirão
GOLS: Da Silva, Agnaldo e Henrique
BARAÚNAS 0X4 CRUZEIRO
DATA: 19 de maio
Local – Mineirão - Belo Horizonte

SEGUNDA VEZ EM 2007

BARAÚNAS X VITÓRIA
Em jogo histórico, realizado no dia 22 de fevereiro de 2007-quarta-feira. A Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas passou pelo Vitória (BA) e segue na Copa do Brasil. A vaga tricolor foi conquistada nas cobranças de pênatis, quando brilhou a estrela do goleiro Dida Em pleno estádio Barradão, o Baraúnas mais uma vez calou a boca de muita gente, que o classifica de time “pequeno”. Com muita disciplina e garra, o tricolor mossoroense repetiu a dose de 2005 (Baraúnas 2 x 1 Vitória) e de novo desbancou os baianos. Porém, o TR mais querido mossoroense , mas perdeu a vaga, não por erro da diretoria, e sim da Federação Norte-grandense de Futebol que autorizar que um jogador do Leão, porém, esse atleta não estava regularizado perante a CBF
Os baianos tentavam resolver o jogo logo nos primeiros minutos, mas o sistema defensivo do Baraúnas resistia às investidas. O tricolor mossoroense explorava os contra-ataques com velocidade e também levava perigo ao gol defendido pelo goleiro Rafael Córdova.
Embora tivesse uma maior posse de bola, foi o Baraúnas quem abriu o placar. Em jogada de velocidade, o ala direito Cláudio Ribeiro entrou livre pelo meio e foi derrubado por Biba, que recebeu merecidamente o cartão vermelho.
Na cobrança de falta, o zagueiro Clayton repetiu o que vem fazendo nos treinamentos. Soltou o “canhão” e colou o Baru na frente: 1 a 0. No intervalo da partida, o técnico Miluir Macedo falou aos atletas que seria necessária muita calma para administrar o resultado e conquistar a vaga. Mas aos 16 minutos da segunda etapa, o assitente Almidrovando da Silva Lima validou o gol, que não existiu. A bola não havia ultrapassado a linha do gol, mas a arbitragem erroneamente confirmou. Mas aos 16 minutos da segunda etapa, o assitente Almidrovando da Silva Lima validou o gol, que não existiu. A bola não havia ultrapassado a linha do gol, mas a arbitragem erroneamente confirmou.
A partir daí até aos últimos minutos, a tensão tomou de conta do jogo e aumentou mais ainda quando a partida foi encerrada e a vaga seria decidida nas cobranças de pênatis, já que se repetiu o placar o primeiro jogo.
Cobranças de pênaltis
Há quem diga que pênalti é loteria, mas a prova é os jogadores do Baraúnas treinaram exaustivamente e tiveram aproveitamento de 100%, levando a equipe à classificação.Todas as cobranças do tricolor mostraram frieza e competência dos atletas.
Baraúnas converteu as suas cinco cobranças com Cleiton, Célio, Nildo, Da Silva e Marquinhos. Já o Vitória perdeu uma cobrança através de Álisson, convertendo apenas três com Sandro, Pantico e Jorge Herinque. Essa foi a terceira vez que o Rio Grande do Norte elimina o Vitória da Copa do Brasil. Em 2000, o ABC venceu de 1x0 e 2x1, em 2005, o Baraúnas venceu de 1x0 aqui e 2x1 na Boa Terra e agora 1x1 em Mossoró e 1x1 em Salvador. O próximo adversário do time mossoroense na competição será o Atlético Paranaense
FICHA TÉCNICA
Estádio Manoel Barradas – Barradão
Data: 22 de fevereiro de 2007
Competição: Copa do Brasil
Arbitro: Rogério Lima da Rocha
Auxiliar 1: Almidrovando da Silva Lima
Auxiliar 2: Cleriston Barreto Rios
Público e renda não divulgados
Cartões amarelos: Dida, Jânio, Ânderson, Eduardo e Isaac (Baraúnas); Jean, Jorge Henrique e Cléber (Vitória)
Cartão vermelho: Biba (Vitória)
Gols: Clayton aos 30 minutos do 1º tempo e Marcelo Moreno aos 16 minutos do 2º tempo.
VITÓRIA
Rafael; Apodi, Sandro, Alysson e Jean; Vanderson, Jackson (Pantico), Biba e Cléber (Jorge Henrique) e Marcelo Moreno (Adriano) e Índio.
Técnico: Mauro Fernandes
BARAÚNAS
Dida; Cláudio Ribeiro, Pedrosa, Nildo e Célio; Clayton, Jânio, Jozicley (Eduardo) e Ânderson (Da Silva) e Marquinhos e Marcelo Martinely (Isaac).
Técnico: Miluir Macedo
Freguesia baiana
O time comandado por Miluir Macedo cresceu com a vantagem numérica e no placar. Voltando a explorar os contra-ataques, o Baraúnas desperdiçou boas chances de ampliar. Mas o susto veio aos 41 minutos, o meia Jackson acertou a trave de Dida. “Todo bom goleiro tem que ter sorte também!”
O placar de primeiro tempo, terminou mesmo 1 a 0, Baru.

TERCEIRA VEZ EM 2008

No dia 13 de fevereiro de 2008 o Baraúnas estréia na Copa do Brasil 2008 e esteve duas vezes na frente no placar, mas não conseguiu segurar o resultado e acabou cedendo o empate ao Criciúma em 2 x 2, no Estádio professor Manuel Leonardo Nogueira, em Mossoró – o Nogueirão, na abertura da Copa do Brasil. O jogo foi bastante movimentado. Com o meia Jozicley, o tricolor mossoroense chegou perto em duas oportunidades. Na primeira, ele, ao tentar colocar, acabou atrasando a bola para o goleiro Zé Carlos. Na segunda, o atleta arrematou por cima gol, após passe de Robertinho. O Criciúma respondeu com o "baixinho" Beto, ex-Treze e Fluminense. Ele roubou a bola de Ricardo e chutou colocado na entrada da grande área. O goleiro Paulo Renato teve de se esticar todo para evitar o gol.
Os visitantes voltaram a assustar com Jean Coral. Na entrada da grande área, ele chutou para fora. Com o zagueiro William Amaral. De falta, ele encheu o pé. Bem posicionado, Paulo Renato mandou para escanteio. E novamente com Beto, que cabeceou para o chão. Paulo Renato, mais uma vez, salvou.Mas, aos 42 minutos, brilhou a estrela do atacante Robertinho. Ele foi acionado em profundidade, após ótimo lançamento de Pedrinho, dominou e fuzilou, sem chance de defesa para Zé Carlos. Baraúnas1x0.Na segunda etapa, o jogo continuou em ritmo acelerado. Após saída errada do goleiro Zé Carlos, Jozicley recuperou a bola, avançou e chutou forte. Zé Carlos se redimiu ao tocar a bola na ponta dos dedos, evitando o segundo gol do Baraúnas. O Criciúma reagiu com Beto, porém mais uma vez Paulo Renato salvou o gol numa saída providencial.
Jogando no campo adversário, o Baraúnas criou mais duas boas chances com Jozicley, que errou o alvo, e com Gerailton, que dentro da pequena área completou para fora um belo passe de Jozicley. Outra oportunidade desperdiçada foi de bola parada com Vanvan - que entrou no lugar de Célio -, ao carimbar a barreira.O jogo era franco e o Criciúma buscava o ataque com perigo. O time empatou aos vinte e seis minutos, com Jean Coral. Ele cabeceou. A bola bateu na trave e, na volta, o atacante completou para o gol. O Baraúnas reagiu rápido. Instante após, o tricolor ficou na frente no placar novamente, com o gol de Robertinho. Ele arrematou forte e no alto, após passe de Gerailton, dentro da grande área.
Mas, o Baraúnas não soube valorizar o placar favorável e permitiu muito espaço no meio-de-campo para o adversário criar. Foi fatal. O Criciúma chegou ao empate aos 53 minutos. Marcelo Rosa deu passe açucarado para o ala Wendel vencer Paulo Renato num chute forte e rasteiro.
E a derrota só não aconteceu porque Paulo Renato defendeu um chute forte do atacante Jael e a falta cobrada pelo próprio Jael e pelo zagueiro William Amaral, próximo à meta, por cima da trave.
O tricolor do LEÃO DO OESTE no dia 5 de março de 2008 realizou sua segunda partida pela Copa do Brasil, jogando na cidade de Criciuma, no Estado de Santa Catarina, no estádio Heriberto Hülse e apesar de ter lutado bravamente, mas não conseguiu evitar sua eliminação da Copa do Brasil. O Baraúnas foi derrotado pelo placar de 2 x 0, O tricolor mossoroense começou mal a partida e sofreu o primeiro gol aos 20 minutos. O zagueiro Sílvio Criciúma subiu de cabeça para marcar. A jogada foi questionada pelos jogadores do Baraúnas, que reclamaram de falta de Sílvio, mas a arbitragem validou. O zagueiro Nildo, que era dúvida para a partida por conta de uma lesão na coxa, não resistiu e deixou o campo com apenas 10 minutos de jogo, dando vaga para o meia Pedrinho.
Depois de tomar o gol, o Baraúnas equilibrou o jogo e chegou a empatar através do atacante Gerailton, mas a arbitragem anulou o gol ao marcar impedimento do atleta no lance.
Na segunda etapa, o goleiro Paulo Renato evitou o segundo gol do Criciúma, ao defender pênalti do meia Beto. A intervenção do goleiro animou o time, que foi para o ataque, pressionou, mas pecou na hora da conclusão. Faltando 10 minutos para terminar a partida, o Baraúnas se mandou para frente e deixou a defesa exposta ao contra-ataque. Numa bola roubada, o Criciúma aproveitou os espaços e chegou ao segundo gol, com o ala Reginaldo Araújo, decretando a vitória e sua ultrapassagem de fase na Copa do Brasil. Foi a terceira participação do mais querido em Copa do Brasil, a primeira em 2006, a segunda em 2007 e a terceira em 2008.


BARAÚNAS NA LOTERIA ESPORTIVA

De meu conhecimento o tricolor mossoroense somente participou de quatro testes da Loteria Esportiva, porém, não tenho o resultado do primeiro. Veja os três últimos jogos do LEÃO DO Oeste valendo pela Loteria Esportiva: TESTE Nº 560 de 16/08/1981 América 6x0 Baraúnas; TESTE nº 918 de 1//07/1988 – DOMINGO ABC 2X1 BARAÚNAS; TESTE Nº 381 de 10/06/2001 - Baraúnas 1x1 ABC
CRONOLOGIA BARAUNENSE

14/01/1960 – Fundação.
15/05/1960 – Primeiro POTIBA – Potiguar e Baraúnas – maior clássico do futebol do interior Norte-rio-grandense. Essas duas equipes se enfrentaram pela primeira vez, em 15 de maio de 1960, nascia uma rivalidade que acabou dividindo a cidade ao meio. Essa divisão permanece até hoje, passando de geração em geração. Naquela época não se imaginava, porém, que essa rivalidade ganharia dimensões e propagação além-fronteiras, vez que só disputavam o campeonato municipal e o estadual sequer existia. Só em 1976, dois anos após o Potiguar disputar o primeiro estadual, é que a dupla Potiba estenderia a peleja. Após 46 anos e 245 confrontos, o clássico Potiba já não pertence só ao município, mas a todo o Estado norte-rio-grandense. Ao final desta tarde, Mossoró será campeã estadual mais uma vez. E, desta vez, da melhor forma. Ela, e somente ela, independente de ser Potiguar ou Baraúnas, poderá erguer o troféu.
19/02/1961 – Baraúnas vence o Potiguar pelo placar de 3x0, jogo realizado no Bejamim Constant. Nesse jogo houve uma curiosidade rara, o goleiro XAVIER OLIVEIRA marcou o 3º gol do tricolor.
01/01/1962 – Baraúnas vence o Potiguar pelo placar de 2x1, se tornando assim campeão do campeonato Mossoroense do ano de 1961.
14/01/1962 – Baraúnas vence o Ipiranga por 4x2 em jogo amistosamente com a finalidade de entrega de faixa de campeão de 1961
31/05/1962 – Baraúnas aplica a maior goleada no Potiguar, de 7x0, jogo realizado no Bejamim Constant – POTIBA Nº 9.
17/02/1963 – O tricoilor vence seu rival, o Potiguar por 3x0, jogo válido pelo campeonato mossoroense
21/11/1963 – A Lei nº 4.268, reconhece como de utilidade pública, a Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas.
19/05/1965 – Baraúnas sofre a maior goleada de seu rival o Potiguar, foi derrotado por 7x0 – POTIBA Nº 26.
18 de julho de 1965, o mais querido derrotou o Fluminense da Lagoa do Mato, pelo placar de três tentos a um.
18/11/1965 – Primeira partida decisória do campeonato mossoroense de 1967, o tricolor venceu o potiguar por 1x0
26/11/1967 – Baraúnas primeiro campeão do Estádio Professor Manuel Leonardo Nogueira, inaugurado em 4 de junho de 1967, o qual venceu o Potiguar pelo placar de 4x0. Nessa partida 8 jogadores foram expulsos, 4 de cada lado.
1967 - BARAÚNAS 4X1 AMÉRICA-PE, amistoso realizado no Estádio Professor Manuel
27/11/1973 – A Lei Municipal reconhece como de utilidade pública a Associação Cultural Esporte Clube
25/12/1973 – Composto o hino do Baraúnas, composto de 0lismar Lima e música do maestro João Batista..

14/02/1974 – Baraúnas joga amistosamente em Mossoró com o São Cristovão do Rio de Janeiro, vencendo o time fluminense por 1x0, com gol de Nélio.
BARAÚNAS 1X0 SÃO CRISTOVÃO
Local – Estádio Leonardo Nogueira – Mossoró
Data – 14/02/1974
Gol – Nélio (contra)
Juiz – José Pereira
Renda – Cr$ 11.500,00
Equipes: Baraúnas – Souza, Edvaldo, Tito, Eloi e Batista; Zé Maraia de 0liveira e João Cunha; Vadinho (Humaitá), Mano (Alfredo), Maia e Silva – SÃO CRISTOVÃO – Jair, Luiz, Nélio, Nenê e Peixinho; Padeirinho e Joel Ribeiro, Milton, Sena, Madeira e Jairzinho (Santos).
10/03/1974 – Primeiro POTIBA realizado fora de Mossoró, Baraúnas e Potiguar jogaram no então Castelão e atual Machadão, em Natal/RN, atendendo a convite do prefeito Jorge Ivan Cascudo Rodrigues, o Baraúnas derrotou o Potiguar pelo marcador de 2 tentos a l, gois de Petinha e Ribeiro, para o tricolor, enquanto Vadinho descontou para o alvirrubro, ressaltando que o clássico teve caráter amistoso na preliminar de América x Avaí/SC, válida pelo campeonato nacional daquele ano
07/03/1976 – Estréia no Campeonato Estadual, jogando em Currais Novos, contra o Potyguar, perdendo o jogo por 2 a 1.
07/03/1976 – Primeiro gol baraunense pelo estadual, marcado pelo jogador Robson, no Estádio Cel José Bezerra, na cidade de Currais Novos, na derrota por 2x1 contra o Potyguar.

10/03/1976 – Joga pela primeira vez em Mossoró pelo Campeonato Estadual, vencendo o Atlético natalense pelo placar de 3x1
14/03/1976 – Primeiro jogo no Machadão válido pelo estadual, jogando contra o ABC, perdendo por 1x0
10/06/1976 – Primeiro Jogo contra o América realizado em Natal, perdendo por 5 a 0
27/06/1976 – Primeiro POTIBA válido pelo Estadual, o tricolor venceu pelo placar de 1x0
08/08/1976 – 0 Baraúnas termina sua primeira participação no 1º estadual, conquistando a quarta posição, jogando em Mossoró e vencendo o Alecrim de Natal por 1x0.
14/01/1977 – Composição da canção do Baraúnas denominada de Frevo do mais querido.

20/07/1977 – Baraúnas vence ao FORTALEZA PELO PLACAR DE 3X0, JOGANDO NO NOGUEIRÃO
27/07/1977 – Baraúnas joga amistosamente no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, com o Fortaleza, perdendo por 1x0. Era o primeiro jogo televisado, através da TV Verdes Mares, em que atuava uma equipe de Mossoró.
08/08/1977 – Estréia no Campeonato Estadual jogando em Mossoró contra o Potyguar de Currais Novos, com o resultado de 0x0.
20/11/1977 – Baraúnas conquista pela 6ª vez o campeonato mossoroense, vencendo ao Palmeiras pelo placar de 3x0, com gols de Dein, Abel e De Ouro.

24/11/1977 – Baraúnas joga amistosamente no Nogueirão contra o Fluminense do Rio de Janeiro, perdendo o jogo por 1x0.
29/01/1978 – Baraúnas perde por 1x0 para o Potiguar, jogo válido pela Coapa Governador Tarcísio Maia
02/07/1978- Baraúnas campeão da Taça Ro,Ildo Nunes, promovida pela Liga Desportiva Mossoroense, vencendo oa Potiguar pelo placar de 1x0
20/02/1978 – Baraúnas empata em 0x0 com o Potiguar de Currais Novos, valido eplo torneio incentivo
21/02/1978 – Baraúnas empata em xx0 com o Vitória da Bahia, jogo realizado no Nogueirão, amistosamente
26/02/1978 – Baraúnas empata com seu rival, o Potiguar em 0x0, jogo valido pelo torneiuo incentivo

17/03/1978 – Baraúnas vence ao Tiradenetes de Fortaleza por 3x1, com Góls de Marcos Pintado e Pinto (2) e Ivo descontou para o Tiradentes. BARAÚNAS – VILDOMAR, Tito, e Nivaldo; Assis, Zé Augusto, Marcos (Tido) e Deim; Calé(Repolho) (Edmundo), Pinto e Abel. O Juiz do encontro foi João Batista de Amorim, auxiliado por Francisco de Assis Azevedo e Hercílio Vieira. A RENDA SOMOU A IMPORTÂNCIA DE Cr$ 10.310,00
04/04/1978 – Início da construção de ampliação do Nogueirão, com uma verba de 300 mil feita pela Prefeita Munucipal de Mossoró, através do prefeito João Newton da Escossia, além da colaboração do comércio, idústria e políticos de Mossoró

27/04/1978 – Baraúnas faz sua maior contratação de todos os tempos, o jogador ALBERI JOSÉ FERREIRA DE MATOS, pernambucano, nasceu no bairro de Pina do Recife no dia de 28 de janeiro de 1945. O "Bola de Prata" jogou em grandes equipes do RN: ABC, América, Alecrim e Baraúnas. Ele é Bola de Prata, um dos melhores jogadores do Campeonato Brasileiro de 1972, premiado pela revista placar, a mais conceituada revista de esporte do país. Alberi foi o maior ídolo da maior torcida do RN, a torcida do ABC. Chegou a natal no ano de 1968, vindo do Santa Cruz Futebol Clube, através do diretor de futebol Prudêncio Sobrinho, e estreou pelo alvinegro em 10 de abril de 68 contra o ferroviário. Seu salário no Baraúnas foi de 8 mil cruzeiros e hospedagem, por uma temporada de 4 meses.
01/06/1978 – Ismael Fernandes Siqueira é eleito presidente do Baraúnas, tomando posse na mesma data, substituindo o Dr. Luís ESCOLÁSTICO bEZERRA
06/04/1978 – Baraúnas estréia no Torneio Início, jogando contra o Corinthians de Caicó, no Leonardo Nogueira, cuja jogo terminou no primeiro tempo por falta de energia elétrica. O Tricolor venceu por 1x0
19/04/1978 – Baraúnas1x0 Corinthians de Caico, no Nogueirão , pelo Torneico Incentivo. Partida arbitrada por Niulson Luzia e auxiliada por Entonio Mendonça e Francisco Freide, com renda de R$ 12.520,000
30/07/1978 – Estréia no Campeonato Estadual jogando em Mossoró e infelizmente perdendo o jogo pelo placar de 3x1 para o Alecrim.
27/07/1978 - BARAÚNAS 1X0 FORTALEZA, jogo amistosamente realizado Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza
Juiz :Íton Alc ãntara, auxiliado por Cecílio Gomes e Carlos Ferreira
Renda – Cr$ 32.350,00
Gol – Dudé
EQUIPES: BARAÚNAS – George, Vildomar, Tito, Nivaldo Dantas e Assis; Binha, Alberi e Zé Augusto (Edmundo); Dinga, Pinto (Niel) e Severino. FORTALEZA – Lulinha, Milton, Rodrigues, Celso e Jair; Batista, Paulinho (Otávio Souza) e Bibi; Haroldo (Vicente), Lé (Da Silva) e Dudé.
Obs.: era o primeiro jogo televionado, através da Tv Verdes Mares, em que atuava uma equipe de futebol de Mossoró, de Fortaleza para Mossoró.
15/04/1979 – Estréia no Estadual jogando em Mossoró, vencendo o Alecrim por 2 a 1.
20/05/1979 – Primeira vitória contra o América, por 1x0 em jogo realizado no Nogueirão.
20/06/1979 – Baraúnas vence o Potiguar pelo placar de 3x2, jogo válido pelo seletivo disputando uma vaha no Campeonato Brasileiro de 1979
06/06/1979 – Este torcedor fiel e sofredor do Baraúnas ao completar a minha maioridade esperava receber um presente do meu clube, nessa data o tricolor poderia ter passado para a história do futebol mossoroense como o primeiro clube do interior do Rio Grande do Norte a participar de uma competição nacional, perdeu para seu maior arquirival, o Potiguar pelo placa de 2x0. O presente desejado era tão somente a vitória do Leão do Oeste
15/07/1979 – Primeira vitória do Baraúnas contra o ABC pelo placar de 2x1, em jogo realizado em Mossoró.
24/02/1980 – Baraúnas estréia na terceira divisão do campeonato brasileiro, na época denominado de TAÇA DE PRATA, jogando em casa contra o Fortaleza e perdeu pelo placar de 2x0
27/02/1980 – 2ª partida do tricolor pela Taça de Prata e perde para o ABC por 2x1, jogo realizado no Castelão
02/03/1980 – Baraúnas vence ao Treze de Campina Grande-PB pelo placar de 3x2, jogo válido pela Taça de Prata
09/03/1980 – Baraúnas empata com o Leônico-BA, por 1x1, jogo válido pela Taça de Prata
12/03/1980 – Baraúnas joga em Caruaru-PE e perde por 2x0 para o Central, jogo válido pela Taça de Prata
15/03/1980 – Baraúnas jogando no Nogueirão, pela Taça de Prata e vence o Campinense de Campina Grande por 1x0
10/04/1980 –Baraúnas em jogo amistoso venceu o Auto Esporte de Mossoró pelo placar de 15x0, registrando assim a maior goleada na história do futebol mossoroense.
20 de maio de 1980 - BARAÚNAS 1X1 SPORT-PE
ÁRBITRO – José de Sampaio Barros Neto
LOCAL: Nogueirão
GOLS: Denor marcou para o Leão da Ilha do Retiro e Ricardo empatou para o Leão mossoroense. Coincidentemente, o atacante baraunense estava emprestado pelo Sport.
Equipes – BARAÚNAS –Vilberto, Paulo Afonso, Jotabê, Aluízio e Fernandes, Zé Augusto, Zé Carlos Goiano e Meto Maradona; Tom, Ricardo (Pinto) e João Carlos.
SPORT – Fernando Lira, Paulo Maurício, Alex, (Carlos Alberto), Cícero e Ramires (Uruguai que correu atrás de Rivelino no amistoso entre Brasil e Uruguai no Maracanã); Clodivaldo (Geprge) Didi Duarte e Denor; Afrânio, Jorge Campos e Roberto (Milton).
31/05/1980 – Estréia no Campeonato Estadual, jogando em Mossoró e sendo goleado pelo o América por 5x1
28/07/1985 - BARAÚNAS 2X0 CSA-AL –CENTRO ESPORTIVO ALAGOANO
Local – Manoel Leonardo Nogueira, Mossoró
Juiz – Francisco Freire, auxiliado por 0rlando Gomes e Luiz Pereira
Gols: Carlinhos e Gaucho
Renda – Cr$ - 9.716,000,00
EQUIPES: BARAÚNAS – Paron, Leléu (Djavan), Newton, Raílson e Nonato; Gelson (Zácome), Sanderson e Rivaldo, Newron, Carlinhos (Gaúcho), Ricardo (Edmilson Lima) e João Carlos. CSA – Zé Luiz, Carlos Alberto, Café, Nininho e Zezinho; Veiga, Zé Carlos Baiano e Toinho Vanuza; Gelson (Cidão), Luizão e Jacozinho.
05/10/1980 – 0 Baraúnas goleia o ABC de Natal por 4x0 em jogo realizado em Mossoró.
08/03/1981 – Baraúnas estréia na Taça de Prata/81 jhogando no Nogueirão e venceu o Icasa de Juazeiro do Norte-CE, por 1x0, se classicando para a segunda fase

15/03/1981 – Baraúnas joga em Juazeiro do Norte, pela Taça de Prata e vence ao Icasa por 3x1, se classificando para a segunda fase
21/03/1981 – Baraúnas empata com o Santo Amaro (01/01/50) em 1x1, pelo Taça de Prata, jogando fora de casa
26/03/1981 – Baraúnas se despede da Taça de Prata/81, jogando em casa contra o Santo Amaro-PE, perdendo o jogo por 1x0
22/03/1981 – Baraúnas joga na Ilha do Retiro, pela taça de prata jogando em Recife-PE contra o Sport e foi goleado pelo placar de 4x0
14/06/1881 – Estréia no Campeonato estadual jogando em Mossoró e empatando por 1x1 com o Ferroviário de Natal
16/08/1981 – Sofre a maior goleada em campeonato estadual, foi goleado pelo América pelo placar de 6x0. Esse jogo foi pelo teste 560 da Loperia Esportiva.
29/11/1981– Conquista seu primeiro vice-campeonato jogando em Mossoró contra o Potiguar de Currais Novos, vencendo esse jogo por 3 a 0.

01/12/1981 – Baraúnas joga amistosamente no Nogueirão contra o Botafogo do Rio de Janeiro, empatando em 0 a 0.

28/01/1982 – Baraúnas joga em Recife contra o Santa Cruz-Pe, Jogo válido pela série B do campeonato Brasileiro, cujo placar foi 1x0 em favor da cobra cobra coral

24/01/1982 – Baraúnas estréia na segunda divisão do campeonato brasileiro, jogando com o Maceió, contra time do CRB e perdeu por 1x0

03/02/1982 – Baraúnas 1x1 CRB de Sergipe, jogo válido pela série B do campeonato Brasileiro, realizado no Nogueirão – QUARTA-FEIRA

28/07/1985 – Baraúnas joga amistosamente no Nogueirão contra o CSA-Centro Esportivo Alagoana, vencendo esse jogo pelo placar de 2x0, com gols de CARLINDO e GAÚCHO.
Juiz – Francisco Freire, auxiliado por 0rlando Gomes e Luiz Pereira
Gols: Carlinhos e Gaucho
Renda – Cr$ - 9.716,000,00
EQUIPES: BARAÚNAS – Paron, Leléu (Djavan), Newton, Raílson e Nonato; Gelson (Zácome), Sanderson e Rivaldo, Newron, Carlinhos (Gaúcho), Ricardo (Edmilson Lima) e João Carlos. CSA – Zé Luiz, Carlos Alberto, Café, Nininho e Zezinho; Veiga, Zé Carlos Baiano e Toinho Vanuza; Gelson (Cidão), Luizão e Jacozinho.


11/08/1985 – Baraúnas joga amistosamente com o Flamengo-RN, perdendo pelo placar de 3x2, jogo realizado no Nogueirão
1987 – Baraúnas é vice campeão do campeonato estadual pela segunda vez.
30/05/1988 – Baraúnas empata com o Potiguar em 0x0, pelo Campeonato Estadual. Nesse jogo houve o segundo maior público desse clássico, com 9.708 pagantes – POTIBA Nº 188.
17/07/1988 – Baraúnas joga em Natal contra o ABC e perde por 2x1, em jogo válido pelo teste 918 da Loteria Esportiva.

09/09/1989 – Baraúnas estréia no campeonato brasileiro, série B jogando em Campina Grande e empatou em 1x1 com o Treze
16/09/1989 – Primeiro Baraúnas e ABC em competição Nacional, jogo realizado em Nata, pela série B e o time da cartilha venceu por 2x0. Sábado

23/09/1989 – Baraúnas joga pelo campeonato brasileiro, série B, GRUPO E, com Nacional de Patos e perde em casa por 1x0
25/03/1990 – Baraúnas vence o Potiguar pelo placar de 2x1. Nesse jogo registrou-se o menor público em um Potiba, de apenas 454 pagantes. – POTIBA Nº 203.
16/05/1977 – Composição da canção denominada de frevo do mais querido de Mossoró.
21/10/1998 – Revelação do Baraúnas, o atacante Márcio Mossoró, com 21 anos, se apresentou no América d São José de Rio Preto-São Paulo, tendo sido bem recebido pela diretoria do América. Do américa Márcio Mossoró foi para o Paulista de Jundiaí, tendo sido campeão pela Copa do Brasil de 2005, e atualmente encontra-se no Internacional de Portalegre, tendo sido vice-campeão do Campeonato Brasileiro 2005.
13/06/1998 – Nonato, lateral esquerdo do Cruzeiro de Minas Gerais, revelação do Baraúnas joga pela Seleção Brasileira, contra a Inglaterra, nos Estádios Unidos, em jogo válido pelo Torneio US CUP. Foi a primeira vez que o mossoroense assumiu a posição de titular, mas infelizmente aos 10 minutos Nonato sentiu uma contusão na coxa esquerda e por esse motivo foi cortado da Seleção pelo treinador Parreira.
25/02/1996 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual jogando em Mossoró, contra o Mossoró Esporte Clube.
1997 – Baraúnas vice-campeão de 1997 perdeu para o ABC: Jorge Pinheiro, Róbson, Laércio, Romildo e Rogério (Marciano), Januário, Joca, Luiz Américo e Tecy; Marcelhinho (Ivanildo) e Sérgio Alves. Técnico: Artur Neto.
BARAÚNAS: Isaías, Pinóquio, Reginaldo, Marcão e Márcio Ceará; Alex, Carlinhos Marechal, Jaécio e Marquinhos; Erivan e Márcio Mossoró (Netinho). Técnico: Railson.
CAMPANHA - Jogos 20, Vitórias 13, Empates 4, Derotas 3, Gols Pró 41, Gols contra 20. Artilheiro -Sérgio Alves 10 gols. RENDA E PÚBLICO - Compareceram ao clássico, 3.015 torcedores, sendo que somente 2.710 pagaram. A renda foi de R$13.540,00. Fonte: Diário de Natal - 01/julho/1997
16/05/1997 – Modificação do Hino do Baraúnas composto em 25/12/1973.
01/02/1998 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual jogando em Natal contra o ACB e empatou o jogo em 1x1.
17/01/1999- Baraúnas goleou o combinado de Apodi e Felipe Guerra por 6x0, na preliminar da decisão da Copa Oeste/1998, entre Baraúna e São Rafael
31/01/1999 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual jogando no Nogueirão e vencendo o São Paulo de Parnamirim por 2x0.

18/02/1999 – Baraúnas estréia no Campeonato Nordestino – COPA DO NORDESTE, jogando em Mossoró e vencendo o Campinense de Campina Grande pelo placar de 3x1.

03/03/1999 – Baraúnas joga pela Copa do Nordeste em João Pessoa, no Estádio Leonardo da Silveira, empatando o jogo em 0x0
24/03/1999 – Baraúnas perde por 3x1, no Nogueirão, jogando contra o Botafogo-PB, em jogo válido pela Copa do nordeste.

31/03/1999 – Baraúnas joga na Ilha do Retiro contra o SPORT e é goleado por 6x1, em jogo válido peã Copa do Nordeste.
13/07/1999 – Baraúnas estréia na COPA RN/CE, jogando em casa e sendo goleado pelo placar de 4x1 para o Esporte de Limoeiro.
27/02/2000 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual, jogando em casa e vencendo o São Paulo de Parnamirim pelo placar de 3x1.

14/12/2000 – Morreu em Mossoró João Bosco da Cruz, natural de Marcelino Vieira, nascido a 18/05/1943, filho de João da Cruz de Lima e de Antonia Damião da Silva. João Bosco foi um dos melhores goleiros que passou pelo Baraúnas, nas temporadas de 1967, 1968 e 1969.
04/02/2001 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual jogando em Caicó contra o Corintians.
10/06/2001 – Baraúnas joga em Mossoró contra o ABC e empata em 1x1. Jogo esse válido pelo teste 381 da Loteria Esportiva.
17/02/2002 – Teve início o campeonato estadual, sem a participação do Baraúnas. Foi licenciado.
19/01/2003 – Começa o campeonato estadual e infelizmente o Baraúnas não participou dessa competição. Foi licenciado.
01/02/2004 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual jogando no Nogueirão contra o Potiguar de Mossoró, cujo joga terminou empatado em 3x3.
31/10/2004 – Baraúnas conquista a 1ª COPA RN, vencendo o Potiguar pelo placar de 2x0 e assim garantindo sua participação da COPA BRASIL 2005.


02/02/2005 – Baraúnas estréia na Copa Brasil, jogando em casa e vencendo o América Mineiro por 2x1, com gols de Cícero Ramalho e Paulo Júnior
06/04/2005 – Baraúnas joga pela COPA BRASIL em Salvador contra o Vitória e ganha o jogo por 2x1, com gols de
14/04/2005 – Baraúnas joga no Nogueirão , pela Copa do Brasil, empatando em 2x2 com o Vasco da Gama, com gols de Cícero Ramalho e Álvaro.
13/02/2005 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual jogando na cidade de Assu e perdendo o jogo para o ASSU por 2x1.

21/4/2005 – Baraúnas joga no São Januário, Rio de Janeiro, pela Copa do Brasil, vencendo o Vasco por 3x0, com gols de Cícero Ramalho Álvaro e Henrique.

07/05/2005 – Baraúnas joga no Nogueirão pela Copa do Brasil, contra o Cruzeiro de Belo Horizonte, perdendo pelo placar de 7x3, com gols de Da Silva, Agnaldo e Henrique.
28/08/2005 – Baraúnas vence no Nogueirão o CENTRO SPORTIVO ALAGOANO-ASA, de Arapiraca pelo placar de 3x1, com gols de Cícero ramalho (2) e João Batista. Tico Mineiro para o ASA
08/01/2006 – BARAÚNAS 2X0 SELEÇÃO DE BARAÚNA, jogo amistoso realizado Estádio Medeirão – Baraúna, Gols: Cláudio e Luciano Paraíba

12/01/2006 - Baraúnas joga no Castelão, em Fortaleza contra o Ceará,conseguindo um empate em 2x2
16/1/2006 –segunda-feira - BARAÚBAS 1X1 FORTALEZA, jogo realizado Estádio Alcides Santos – Fortaleza
Árbitro: Francisco Camelo
Assistentes: Aderson Ângelo e Cláudio Vidal
Cartões Amarelos: Nildo e Fausto (Baraúnas)
Gols: Leandro Smith (19/2º) Fortaleza e Nildo 28/2º) Baraúnas
29/01/2006 – Baraúnas estréia no Campeonato Estadual, jogando em Mossoró e vencendo o Corinthians de Caico por 6x2.
12/02/2006 - Realização do 244 Potiba, válido pelo 32º Campeonato Estadual, com a vitória do tricolor pelo placar de 2x1.

06/09/2006 – Realização do 245º Potiba, com vitória do Baraúnas pelo placar de 2x0, com gols de Robinho. Essa partida foi pela primeira partida da decisão do Estadual
09/04/2006 – Baraúnas Campeão pela primeira do Campeonato Estadual do Rio Grande do Norte, mesmo tendo perdido para seu maior rizal, o Potiguar pelo placar de 3x1. – POTIBA Nº 246.
12/04/2006 – 0 Potiguar entra com recurso no TJD-Tribunal de Justiça Desportiva, alegando que o apoiador FAUSTO do Baraúnas, havia atuado de forma irregular na segunda partida da final do Estadual, realizada em 9 de abril de 2006, jogando com três cartões amarelos.
13/04/2006 – 0 gerente de futebol do Baraúnas, Valnei Nunes, afirmou que o time utilizou o apoiador Fausto com base numa consulta feita na Federação Norte Riograndense
05/12/2007 - Vencendo o primeiro jogo da decisão, o Baraúnas deu na noite Do dia 5 de dezembro de 2007 um passo gigante rumo à conquista da Copa RN. Enfrentando o América no Nogueirão, o tricolor fez valer o mando de campo e com apoio de sua torcida conquistou a vitória por 3 a 2 e agora se prepara para o confronto final em Natal, na noite do próximo sábado, levando a vantagem do empate.
08/12/2007 – O tricolor mossoroense sagrou-se bi-campeão da Copa RN, ao vencer o América pelo placar de 3x2, jogo realizado no Machadão e transmitido ao vivo pela TV Mossoró, canal 7
02/08/2006 – Baraúnas joga no estádio Antonio Inácio, em Caruaru, contra o Porto, válido pela série B do campeonato Brasileiro e o jogo terminou empatado por 1x1
22/02//2007 - A Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas passou pelo Vitória (BA) , pelo placar de 2x1,, além de vencer nas penalidades máximas, e segue na Copa do Brasil. A vaga tricolor foi conquistada nas cobranças de pênatis, quando brilhou a estrela do goleiro Dida Em pleno estádio Barradão
19/01/2008 - A Baraúnas conseguiu a sua primeira vitória no Campeonato Estadual 2008 atuando no Estádio Nogueirão frente ao Corintians de Caicó no domingo passado. Com o resultado de 3 a 0, o tricolor do técnico William Oliveira chega aos cinco pontos na tabela de classificação do Grupo B e ocupa a terceira colocação, mantendo viva a chance de classificação. Os gols do tricolor foram todos anotados na segunda etapa do confronto. O primeiro veio através do atacante Robertinho, aos 12 minutos. Em seguida, Cláudio Ribeiro, aos 22, e Nildo, de pênalti aos 48 minutos, completaram o placar. O Baraúnas volta a entrar em campo amanhã, no Estádio Edgarzão, para enfrentar o Assu na tentativa de chegar à liderança do Grupo B.

13/02/2008 - O Baraúnas estréia na Copa do Brasil 2008 e esteve duas vezes na frente no placar, mas não conseguiu segurar o resultado e acabou cedendo o empate ao Criciúma em 2 x 2, no Estádio professor Manuel Leonardo Nogueira, em Mossoró
08/06/2008 – Segundo POTIBA fora de Mossoró, Baraúnas e Potiguar jogaram na inauguração do Estádio Fernandão, na cidade de Antônio Martins, a convite do prefeito José Antônio, cuja partida terminou empatada em 0x0. A primeira foi realizado em Natal a 10 de março de 1974
15/11/2008 – João Deon é eleito para dirigir o tricolor no biênio 2009/10, juntamente com seu vice, o empresário JAIR QUEIROZ, dono do Dos supermercados e Hiper Queiroz
14/01/2009 – LIX aniversário do Baraúnas (1960 – 1959)

PRINCIPAIS CONQUISTAS DO BARAÚNAS

•CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1962 – FINAL – 17/03/1963
•CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
•CAMPEÃO DO TORNEIO “RELAMPAGO”
•CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1963
•CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
•CAMPEÃO DO TORNEIO JOSÉ RAIMUNDO NOGUEIRA
•BI-CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1965
•TRI-CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1966
•VICE-CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
18/11/1967
•CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1968
•CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1971
•CAMPEÃO DO TORNEIO JOSÉ ILO CHAVES
•CAMPÃO DA TAÇA “ELNA BELÉM” (MISS RIO GRANDE DO NORTE)
1972
•CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
•CAMPEÃO DA TAÇA “SESQUICANTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL”
•VICE-CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1973
•VICE-CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1975
•VICE-CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1976
•VICE-CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
1977
•CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
•CAMPEÃO DA TAÇA “ARMANDO DUARTE”
•CAMPEÃO DA TAÇA “CIDADE DE MOSSORÓ”
•CAMPEÃO MOSSOROENSE DE FUTEBOL
02/07/1978
•CAMPEÃO DA TAÇA “ROMILDO NUNES”, AO DERROTAR O POTIGUAR POR 1X0
•CAMPEÃO DO TORNEIO INCENTIVO/78 - TAÇA “DR. ALUÍSIO BEZERRA”
06/06/1979
.VICE-CAMPEÃO DO TORNEIO SELETIVO QUE DISPUTOU UMA VAGA PARA O CAMPEONATO BRASILEIRO, PERDENDO PARA O POTIGUAR, PELO PLACAR DE 3X2
1980
•CAMPEÃO DO PRIMEIRO TURNO DO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
1981
•CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
•CAMPEÃO INVICTO DO TORNEIO SELETIVO DO RN DA TAÇA DE BRONZE-CBF
•CAMPEÃO DO III TURNO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
•VICE-CAMPEÃO DO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
1982
•CAMPEÃO DA TAÇA “DR. SEBASTIÃO MALTEZ FERNANDES”
•CAMPEÃO DA TAÇA “VALMIR FRANCISCO DOS SANTOS” -
1983
•CAMPEÃO DA TAÇA “FRANCISCO ROQUE PEREIRA” - (MOURÃO)
•CAMPEÃO DA TAÇA “CENTENÁRIO DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA DE MOSSORÓ”
1985
•CAMPEÃO DA TAÇA “CIDADE DE MOSSORÓ”
1987
•CAMPEÃO DA TAÇA “CARLOS ALBERTO PEREIRA”
•CAMPEÃO DA TAÇA “20º ANIVERSÁRIO DE INAUGURAÇÃO DO NOGUEIRÃO”
•CAMPEÃO DA TAÇA “FERNANDO ANTÔNIO DA SILVA”
•VICE-CAMPEÃO DO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
1988
•CAMPEÃO DA TAÇA “CIDADE DE MOSSORÓ”
• CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO DO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
•CAMPEÃO DO II TURNO DO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
1998
•CAMPEÃO TAÇA PRESIDENTE LUIZ ESCOLÁSTICO BEZERRA
03 DE DEZEMBRO DE 2000
• CAMPEÃO XI COPA OESTE
2001
•CAMPEÃO TORNEIO DE VERÃO – LDM
2004
•CAMPEÃO DO TORNEIO SELETIVO PARA REPRESENTAR E RN NA SÉRIE “C”
•CAMPEÃO DA PRIMEIRA COPA RIO GRANDE DO NORTE - 31/10/2004
2008. CHEGOU AS OITAVAS - DE FINAL DA COPA DO BRASIL, ELIMINANDO GRANDES CLUBES BRASILEIROS: AMÉRICA-MG, VITÓRIA-BA E VASCO DA GAMA-RJ
14/04/2006
•CAMPEÃO ESTADUAL DO CAMPEONATO NORTE RIOGRANDENSE DE FUTEBOL
08/12/2007
. BI-CAMPEÃO DA COPA RN

AMISTOSOS EM 2009

04/01/2009 – DOMINGO - - BARAÚNAS 3X1 SELEÇÃO DE BARAÚNA - 15H45 - ESTÁDIO MUNICIPAL DE BARAÚNA-RN
07/01/2009 – TERÇA-FEIRA - BARAÚNAS 2X0 SELEÇÃO DE FELIPE GUERRA NO ESTÁDIO MUNICIPAL ANTONIO PASCOAL, NA CIDADE DE FELIPE GUERRA
10/01/2009 - SÁBADO - BARAÚNAS 1X2 CAMPINENSE - 16H - ESTÁDIO AMIGÃO - CAMPINA GRANDE/PB
14/01/2009 - QUARTA - BARAÚNAS 2X0 SANTA CRUZ-RN, jogo realizado no Nogueirão, com direito a bolo, uniforme comemorativo e o apoio de sua torcida, o Baraúnas realizou amistoso festivo contra o Santa Cruz de Inharé, em comemoração aos seus 49 de criação. Faltando menos de uma semana para o Campeonato Estadual 2009, a partida serviu para testar e preparar as equipes tricolores para a competição. A formação foi foi: Isaias, Adriano, Índio, Eraldo, Rodrigo, Heuber, Eduardo, Josicley, Eli Thadeu, Maurício Pantera e Robertinho. Já o Santa Cruz de Inharé iniciou a partida com: Eridelson, Odair, Gabriel, Rodrigo, Hernandes, Joelan, Rogério, Kel, Rodrigues, Leandro Safira e Jandir.
Antes do jogo, torcedores, jogadores, comissão técnica e diretoria do Baraúnas cantaram parabéns ao clube. E ao entrar em campo, o clima de festa foi deixado de lado e as equipes competiram e jogaram de forma séria e compromissada. Devido os dois times terem entrado com camisa branca, o Baraúnas, que preparou camisa comemorativa para a ocasião, teve que usar colete verde para diferenciar-se do Santa Cruz.
Nos primeiros minutos da partida, que serve de teste nesta fase preparatória para o Estadual, o Santa Cruz e o Baraúnas mantiveram equilíbrio. Em menos de dez minutos, Maurício Pantera sofre falta e o jogador desperdiça, colocando a bola na barreira. Aos dez minutos e 18 segundos, o Santa Cruz, livre, tenta o gol, mas o goleiro Isaias defendeu. Aos 11 minutos e 45 segundos, Maurício Pantera sofre falta, cobra, passa para Josicley que cruza e Eraldo cabeceia a bola que foi defendida pelo goleiro do Santa Cruz.
Aos 12, foi a vez do Santa Cruz oferecer grande perigo ao adversário. Mas foi o Baraúnas que em seguida, aos 14 minutos e 20 segundos abriu o placar com Josicley, que em troca de passes com Robertinho colocou a bola na rede.
O tricolor mossoroense continua ameaçando e aos 24 minutos e 30 segundos, cobra falta, mas a bola vai para fora. Outra jogada perigosa na área do Santa Cruz. Aos 25 minutos e 35 segundos, o atacante Maurício Pantera recebe perto da área, mas coloca nas mãos do goleiro e perde chance de gol. E ainda aos 30 minutos, Pantera cabeceia bola em lance perigoso, mas ela passa por cima da trave.
Por volta dos 32 minutos foi a vez do Santa Cruz ameaçar e colocar a bola perto da trave, saindo de lado. Aos 35 minutos e 28 segundos, o Santa Cruz avança, Isaias defende, dá rebote, a bola continua na pequena área do time mossoroense, Rodrigues recebe e chuta para fora.Ainda no primeiro tempo, Samuel Candido faz modificação na equipe, tira Eli Thadeu e coloca Paulinho.
No segundo tempo, a equipe mossoroense foi toda trocada, exceto Adriano, que permaneceu. Neste segundo tempo, o zagueiro Índio de falta ampliou o placar do Baraúnas para 2 a 0, e deu números finais à partida. A renda da partida foi R$5.200,00, com mil e um pagantes e 150 não pagantes.

JOGOS DO BARAÚNAS NO ESTADUAL 2009

- 22/01/2009-QUINTA – 20:30
MOSSORÓ LEONARDO NOGUEIRA - BARAUNAS 1x1 ALECRIM
- 25/1/2009-DOM.17:00
CURRAIS NOVOS - POTYGUAR 2 x2 BARAUNAS
- 28/1/2009 -QUA.20:30
MOSSORÓ L. NOGUEIRA BARAUNAS x ABC
- 1/2/2009 - DOM.17:00
MOSSORÓ L. NOGUEIRA BARAUNAS x S. GONÇALO
- 4/2/2009 QUA.20:30
MOSSORÓ LEONARDO . NOGUEIRA - POTIGUAR-M x BARAUNAS
- 08/2/2009 - DOM.17:00
NATAL - MACHADÃO - AMÉRICA x BARAUNAS
- 11/2/2009/QUA.20:30
MOSSORÓ L. NOGUEIRA BARAUNAS x SANTA CRUZ
- 15/2/2009/DOM.17:00
MOSSORÓ L. NOGUEIRA BARAUNAS x MACAU
- 21/2/2009 -SÁB.20:30
ASSU EDGARZÃO ASSU x BARAUNAS
- 25/2/2009 - QUA.20:30
NATAL MACHADÃO AMÉRICA x S. GONÇALO
- 26/2/2009 - QUI.20:30
CAICÓ - MARIZÃO - CORINTIANS x BARAUNAS

POTIGUAR MOSSORÓ

Fundado em 11 de fevereiro de 1945
CAMPEONATO MOSSOROENSE: 1945, 1946, 1947, 1948, 1949, 1950, 1951, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976 e 1977.
CAMPEONATO NACIONAL: 1979, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2001, 2004, 2006, 2007 e 2008
CAMPEONATO ESTADUAL – 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1978, 1979, 1980, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 e 2009.
COPA RN 2004, 2006, 2007 e 2008
TAÇA CIDADE DO NATAL – 2009

PRIMEIROS PRESIDENTES
Edílson Lima Moura Rolim - 11/02/1945
Tenente Edward Monteiro de Medeiros – 29/04/1953

PRESIDENTES DE HONRAS
José Fernandes Vieira
Dr. José Fernandes, nascido a 22/11/1897 e falecido em 14/6/1974, filho de Marcelino Vieira da Costa, era casado com Amélia Queiroz Vieira. José Vieira magistrado dos mais íntegros do RGN, tendo sido Juiz de Direito dos municípios de Mossoró, em 1940 a 1945; Martins e Pau dos Ferros. Como desembargador foi presidente do TJRN, prestando compromisso constitucional a 22/12/1958. Patrono de 2 fóruns municipais, o de Marcelino Vieira, inaugurado em 24/11/1997, e o de Luís Gomes. A lei nº 643, de 3/1/1957, confere o título de cidadão honorária de Natal ao Excelentíssimo Dr. José Fernandes Vieira.

VINGT ROSADO
Jerônimo Vingt Rosado Maia (13/01/1918 - 02/02/1995) - veja a biografia do saudoso Vingt Rosado no capítulo BIOGRAFIA publicada no mês de janeiro
CONQUISTAS: Campeão do Campeonato Municipal: 1951, 1952, 1953, 1954, 1955, 1957, 1963, 1964, 1965, 1966, 1968, 1969, 1970, 1971, 1973, 1975. 1976, 1977.

CAMPEÃO ESTADUA:

004

GALERIA DE EX-PRESIDENTES – POR ORDEM ALFABÉTICA, COM RESUMO BIOGRÁFICO DE ALGUNS PRESIDENTES

ÂNGELO BENJAMIN DE OLIVEIRA MACHADO
ANTÔNIO RODRIGUES DE PAULA
APOLÔNIO DE CASTRO FILGUEIRA

Carlos Augusto de Souza Rosado , natural de Mossoró, nascido a 31/10/44, filho de Jerônimo Dix-Sept Rosado Maia (25/3/11 -12/7/51), filho de Jerônimo Rosado e de Isaura Rosado Maia; e de Adalgisa de Souza Rosado, natural de Mossoró, nascida a 7/7/1919, filha de João Câncio de Souza 98/3/1890 – 17/6/1933) e de Amélia Ferreira de Souza 92/11/1895). Casou-se em 12/12/74 com Rosalba Ciarline, ex-prefeita de Mossoró em 3 mandatos e atual Senadora da República, eleita em 2006, como a primeira mulher potiguar senadora. Foi deputado estadual em várias legislaturas, exercendo posições de liderança, chegando a presidência da Assembléia Legislativa. É Reconhecido por toda a crônica política potiguar como um dos mais sábios articuladores político do Estado. Ele não aceita tal conceito, preferindo ser conhecido apenas como um simples deputado aposentado de Mossoró. E o principal mentor político do seu grupo denominado de Rosalbismo. Preferiu não exercer nenhum cargo direto nas 3 administrações de sua esposa, reservando para si um papel de conselheiro.
César Ferrário Leite (Mossoró, 30/05/1925, filho de Amâncio Leite e de Cesarina Fernandes Leite. Faleceu em sua terra natal, no dia 30 de janeiro de 1979)
Claudionor Antônio dos Santos ,natural de Mossoró, nascido a 13 de julho de 1965, filho de Francisco Antônio dos Santos e de Maria Almeida dos Santos, Edílson Lima Moura Rolim EDWARD MONTEIRO DE MEDEIROS Emerson Azevedo (natural de Fortaleza, nascido a 7 de setembro de 1931, filho de João Sabino de Azevedo e Maria José de Azevedo, casado com Maria Auxiliadora Tenório Pinto)
ERNANI MONTEIRO CIARLINI FRANCISCO CORDEIRO DE OLIVEIRA (FALECIDO) FRANCISCO DO MONTE LIMA (FALECIDO) FRANCISCO FABIANO DOS SANTOS Francisco Fernandes de Sena (Pau dos Ferros, 13/08/1912 – Mossoró, 01/04/1987)

FRANCISCO FREIRE DE VASCONCELOS (FALECIDO) FRANCISCO HERVÉCIO DE GÓIS RODRIGUES
FRANCISCO VILMAR PEREIRA


ISAÍAS NUNES PEREIRA (FALECIDO)
LUIZ HENRIQUE DA COSTA

JERÔNIMO TASSO DE GÓIS ROSADO
Tasso, natural de Mossoró, nascido a 9 de maio de 1943, filho de Jerônimo Dix-neuf Rosado Maia e de Maria Odete de Góis Rosado, casouse em 22 de fevereiro de 1965, Elizanir Jales rosado, e pai de três filhos: ANDRÉIA JALES ROSADO, FREDIANO JALES ROSADO e GREGÓRIO JALES ROSADO. Assumiu uma cadeira no Senado Federal no dia 1º de janeiro de 2001 como segundo suplente do Senador Fernando Luiz Gonçalves Bezerra (Santa Cruz-RN ( 20/02/1941), em virtude do primeiro suplente Agnelo Alves (16/07/1932) ter assumido a o cargo deprefeito de Parnamirim
JOÃO FLÁVIO DE MACEDO
Joaquim da Silveira Borges (JOAQUIM DA SILVEIRA BORGES FILHO, natural do município de Sobral-CE, nascido a 6 de agosto de 1908, filho de Joaquim da Silveira Borges e de Maria Quitéria Furtado. Político, desportista, administrador de empresa, gerente da Companhia de Melhoramento de Mossoró S/A – COMENSA, destacado funcionário da Companhia Estrada de Ferro de Mossoró, exerceu também a presidência da Liga Desportiva Mossoró. Foi verador, em Mossoró, durante várias legislaturas; Vice-prefeito e prefeito no impedimento do titular Raimundo Soares de Souza; Presidente do Lions Clube de Mossoró e sócio ativo do clube IPIRANGA Casou-se, no dia 28 de outubro de 1933, na cidade de Caraúbas, com a senhorita Bárbara Franco da Silveira Martins. Faleceu em Mossoró no dia 21 de maio de 1969)
JOSÉ JERÔNIMO DE SOUZA
José Rodrigues da Costa (natural de Martins, nascido a 18 de setembro de 1906, filho do Coronel Porcino Costa de Oliveira e Joana da Costa Oliveira. Faleceu em Mossoró no dia 24 de setembro de 1956)
LUIZ DE ASSIS MENDONÇA RODRIGUES

LUIZ GREGÓRIO DE MELO
MANOEL BARRETO FILHO
Natural de Martins no dia 4 de julho de 1944, porém, foi na cidade de Mossoró, onde reside desde 1954, que estudou e se iniciou profionalmente,transformando-se em um dos principais nomes do empresariado mossoroense
Marco Antônio Fernandes dos Santos
Porcino Fernandes da Costa (falecido), natural de Umarizal, nascido a

Raimundo da Rocha Gurgel



Raimundo Nonato da Costa Lima - o conhecedíssimo "CABI DA COSTA LIMA", radialista e escritor
SÍLVIO MENDES DE SOUZA
Natural de Assu, nascido a 4 de junho de 1928, filho de Francisco Pedro de Souza e de Francisca Gregório de Souza. Exerceu o mandato de vice-prefeito de 31 de janeiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988. na gestão do prefeito Jerônimo Dix-huit Rosado Maia (21/05/1912 - 23/10/1996). É patrono de escola de ensino fundamental, inaugurada em 31 de janeiro de 1981, na Rua Dr. Ciarline Rosado, 160, na cidade de Mossoró
STEFERSON NUNES PEREIRA


TÉRCIO DE MIRANDA ROSADO


Tércio de Miranda Rosado, natural de Mossoró, nascido a 7 de outubro de 1917 e faleceu em 3 de junho de 2005, filho de Tércio Rosado Maia (19/08/1892 - 08/11/1960), filho de Jerônimo Rosado (08/12/1861 - 25/11/ 1930) e Maria Rosado Maia, casada com Ruth Demandes de Negreiros Rosado, natural de Mossoró/RN, nascida a 09 de março de 1923 Pai dos seguintes filhos: Maria Helena Negreiros Rosado, natural de Mossoró/RN, nascida a 26 de agosto de 1948; Tânia Maria Negreiros Rosado, mossoroense, nascida em 04 de agosto de 1950 e Tércio de Miranda Rosado Filho, natural de Mossoró-RN, nascido a 27 de dezembro de 1956, escolheu Francisco Fausto de Souza, nasceu na povoação de Areia Branca, município de Mossoró, a 19 de maio de 1891 e faleceu na cidade de Areia Branca-RN no dia 14 de janeiro de 1931. Primeiro prefeito constitucional de sua terra natal, eleito em 2 de setembro de 1928, antes já havia sido presidente da Intendência Municipal de Areia Branca no período de 1914 a 1928.


WILSON LEÃO DE MOURA


WILTON COSTA
2009
Neste ano o time macho começou bem o campeonato estadual, estreiando com uma goleada sobre o América pelo placar de 3x0; em seguida derrotou ao Continthians de Caicó por 4x0. Foi derrotado pelo Santa Cruz ´pr 1x0 e no dia 8 de fevereiro empatou com seu maior rival, o BARAÚNAS em 1x1, e no dia de seu LXIV aniversário (XI - II - MCMVL - XI II - MMIX) derrotou o Real de Jaedim de Piranhas por 1x0.

PARABÉNS, POTIGUAR

Para os torcedores do Potiguar desejo um FELIZ ANIVERSÁRIO e próspero VICE-CAMPEONATO, já que infelizmente o time macho não pode ser campeão 2009, haja vista, que desde do início do Estadual já temos o campeão, estou me referindo ao BARAÚNAS. QUEM VIVER, VERÁ, apesar do tricolor atualmente encontra-se na 6ª posição , com 10 pontos e o Potiguar na 4ª, com a mesma quantidade de pontos, porém, as coisas começaram a mudar para o lado do LEÃO DO OESTE, é a única equipe invicta e hoje venceu o América por 2x1 em pleno Machadão, além de ter vencido o ABC. Essas são as razões de afirmar categoriacamente que o tricolor mossoroense vai ser o CAMPEÃO 2009. Torcedor baraunense veja a história de seu clube nas pastagens de JANEIRO.

ATUAL PRESIDENTE
STÊNIO MAX



OU torcedor fanático do Baraúnas, porém, gosto de todas (quase) as coisas de MOSSORÓ! Somente as boas, daí a razão de dissecar um pouco da história do maior rival do tricolor, o time macho. Procurei nesta matéria não copiar assuntos dos livros de OLISMAR LIMA e LUPERCIO LUIZ, e da REVISTA DO POTIGUAR - EDIÇÃO HISTÓRICA, publicada em abril de 2004 e do site do clube, e sim, fui buscar alguma coisa nova no fundo do baú, tendo como fonte o Diário Oficial, jornais: O MOSSOROENSE, DIÁRIO DE MOSSORÓ, GAZETA DO OESTE, JORNAL DE FATO e de meu próprio arquivo, cujos assuntos não haviam sido pesquisados por pesquisadores, como é o caso do primeiro estatutos do clube, ainda denominado de ADP-Associação Desportiva Potiguar, publicado no DOE-RN de 1954 e dados biográficos de alguns ex- presidentes que já passaram pela direção do time macho. Não sou torcedor radical, não sofro e nem tenho alegria nas derrotas e vitórias do potiguar, porém, se dependesse de mim, o Baraúnas, em todos os campeonatos, seria sempre campeão e o potiguar ficaria como vice-campeão, como aconteceu no dia 31 de outubro de 2004, quando o tricolor foi campeão da PRIMEIRA COPA RN, derrotando seu rival, o POTIGUAR pelo placar de 2x0, com gols de ANDRADE e JACKSON; e em 9 de abril de 2006, quando o Baraúnas foi Campeão pela primeira do Campeonato Estadual do Rio Grande do Norte, mesmo tendo perdido para seu maior rival, o Potiguar pelo placar de 3x2. Torcedor baraunense veja a história de seu clube neste blog que foi publicado no mês de janeiro.

RESUMO HISTÓRICO

O nome do Potiguar Esporte Clube, que perdurou de 11 de fevereiro de 1945 até 29 de abril de 1953, passando a denominar de ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA POTIGUAR e posteriormente, até os dias de hoje, de ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA POTIGUAR. O primeiro estatuto do clube é datado de 14 de abril de 1954 , publicado no Diário Oficial do Rio Grande do Norte, do dia 15 de maio de 1954, contendo 42 capítulos subdivido em 11 capítulos


FUNDADORES:

RAIMUNDO DA ROCHA GURGEL, FRANCISCO FREITAS VASCONCELOS, JERÔNIMO VINGT ROSADO MAIA JOSÉ FERNANDES VIEIRA, MANUEL LEONARDO NOGUEIRA, FRANCISCO HOLANDA OLIVEIRA TÉRCIO DE MIRANDA ROSADO, JOSÉ FERREIRA DA SILVA, WILSON LEÃO DE MOURA CARLITO LIMA FERREIRA JOSÉ GENILDO MIRANDA(JOSÉ GENILDO MIRANDA , natural de Mossoró, nascido em 1924 e faleceu no dia 30 de maio de 1985. Mossoroense sempre bem conceituado na cidade, exerceu vários cargos e funções, destacando-se a de secretário, aos 19 anos de idade, na administração do prefeito PADRE LUÍS FERREIRA DA CUNHA MOTA. Foi também radialista de grande projeção, na Rádio Difusora de Mossoró. Em 15 de novembro de 1968 foi eleito vice-prefeito na chaba encabeçada pelo Dr. Antonio Rodrigues de Carvalho, tomando posse em 31 de janeiro de 1969. Como na época o vice-prefeito automaticamente assumia o Poder Legislativo, Genildo Miranda, assumiu a presidência da Câmara Municipal. Foi Chefe de Gabinete na primeira administração de Dix-huit Rosado, permanecendo na administração de João Nilton e continuando na segunda administração do saudoso Dix-huit), CALISTRATO DO NASCIMENTO FILHO ISAIAS NUNES PEREIRA JOSÉ MARIA DE CORDEIRO, JOSÉ ROSA SOARES, VICENTE JOSÉ RODRIGUES, ALUÍZIO GALVÃO DE MIRANDA FILHO, RAIMUNDO ORLANDO BENTES WILSON DE MEDEIROS CHAVES, GENÁRIO ALVES DA FONSECA EDWARD MONTEIRO DE MEDEIROS, JOSÉ ALEIXO PONTES E SILVA JOSÉ MARIA DE VASCONCELOS e INÁCIO CASSIMIRO DE LIMA

PRIMEIRO TIME

Valter Pinheiro, Chico Holanda, Dedite, Maninho, Raimundo Queiroz, Julinho, Zé Leão, Manoel Leonardo Nogueira. Agachados: Zé Maria Cordeiro, Pedroca, Bibiu Gurgel, Wilson Dias, Zé Ferreira, Wilson Leão (o primeiro time do Potiguar) - 1945


ESTRÉIA ESTADUAL
Em 1974, o clube viria a participar de seu primeiro campeonato estadual. Estreou no dia 11 de agosto, enfrentando a equipe do ‎América e perdeu por 3 a 1. Em sua segunda partida, enfrentou o Alecrim, novamente derrotado, desta vez por 1 a 0, mesmo resultado no jogo contra o Riachuelo. Nesta primeira fase do campeonato estadual o clube viria a perder todos os jogos.
A superação veio no segundo turno: enfrentou e venceu por 3 x 0 Alecrim; 1 x 0 ABC e empatou 1 x 1 Riachuelo, terminando em primeiro na chave, à frente do ABC. Classificou-se para as finais do turno, no qual obteve dois empates por 0 x 0 contra ABC e ‎América, vencendo o Força e Luz por 1 a 0. Como houve empate nos pontos entre Potiguar, ABC e ‎América, foi necesária a disputa de uma decisão extra para se conhecer o campeão do segundo turno. O Potiguar perdeu por 1 x 0 ‎América e empatou 1 x 1 ABC, ficando na terceira posição.
No terceiro turno, a equipe ficou em segundo lugar. Os resultados foram: Potiguar 2x1 Riachuelo; 0x1 ABC, 2x1 ‎América, 0x0 ‎América e 2x1 Força e Luz. Terminou o turno em segundo e, na classificação geral ficou na quarta posição.
ESTRÉIA EM COMPETIÇÃO NACIONAL
O potiguar foi a primeira equipe mossoroense a participar de uma competição nacional, e logo de cara do campeonato Brasileiro, hoje equivalente a série “A”, que teve como campeão o Internacional de Portalegre-RS, e como último colococado o Guará, com apenas dois pontos. A equipe mossoroense esteve bem, tendo em vista que na classificação geral obteve oa 79ª colocação, com sete pontos ganhos, a frente do Foretaleza, 81º, com seis pontos ganhos e o América de Natal, 87ª, com com cinco pontos. No grupo F, o Potiguar ficou na oitava colocação, enquanto, o primeiro colocado foi o CSA/AL, com 12 pontos e o lanterna foi o América-RN, com 5 pontos ganhos. O time macho depois de fazer sua patyicipação histórico no campeonato nacional, passou uma imensa temporado congelado, ou seja, somente retornou a série C no ano de 1995, 15 anos depois. O Potiguar já participou por 11 vezes, totalizando assim 63 jogos, desse total. Conseguimos os resultados de 45 jogos, inclusive, os primeiros realizados em 1979, os quais você internauta torcedor principe pode conferir:
1 - 25/09/1979 - Terça-feira - Potiguar 0x0 CSA
2 - 30/09/1979 – Domingo - Potiguar 1x2 Ferroviário
03 - 03/10/1979 - Quarta-feira - Potiguar 1x1 ABC
04 - 06/10/1979 – Sábado - Potiguar 1x1 ABC
05 - 14/10/1979 – Domingo - Potiguar 1x0 América-RN
06 - 17/10/1979 - Quarta-feira - Itabaiana 0x0 Potiguar
07 - 20/10/1979 – Sábado - Leônico 2x0 Potiguar
08 - 28/10/1979 – Domingo - CRB 3x0 Potiguar
09 - 03/11/1979 – Sábado - Potiguar 1x2 ASA
10 - 12/08/98 Potiguar 1x1 Campinense , no Nogueirão
11 - 23/08/98 Baraúnas 0x3 Potiguar , no Nogueirão – 1º POTIBA
12 - 26/08/98 Campinense 1x2 Potiguar, no Amigão
14 - 13 - 30/08/98 Potiguar 2x0 Baraúnas Nogueirão – 2º POTIBA
15 - 06/09/98 Juazeiro 2x0 Potiguar Adauto Moraes
16 - 09/09/98 Limoeiro 1x1 Potiguar , no Bandeirão
17 - 13/09/98 - Icasa 3x1 Potiguar, no Romeirão
18 - 20/09/98 - Potiguar 4x0 Limoeiro. No Nogueirão
19 - 23/09/ - otiguar 1x1 Juazeiro , Nogueirão
20 - 26/09/98 - Potiguar 0x0 Icasa , Nogueirão
21 - 29/08/99 - Potiguar 2x1 Botafogo-PB, no Nogueirão
22 - 01/09/99 - Fortaleza 1x2 Potiguar , no Presidente Vargas
23 - 05/09/99 - Tocantinópolis 0x1 Potiguar, no Ribeirão
24 - 12/09/99 - Potiguar 2x0 Fortaleza , no Nogueirão
25 - 19/09/99 - Potiguar 1x0 Moto Club. No Nogueirão
26 - 22/09/99 - Potiguar 1x3 Picos, no Nogueirão
27 - 25/09/99 - Moto Club 1x0 Potiguar Nhozinho Santos
28/09/99 Picos 2x0 Potiguar, no Helvídio Nunes
29 - 03/10/99 - Potiguar 5x0 Tocantinópolis Nogueirão
30 - 10/10/99 - Botafogo-PB 3x0 Potiguar Almeidão
31 - 01/08/04 - Treze 2x0 Potiguar , no Amigão (PB)
32 - 08/08/04 - Potiguar 1x1 BARAÚNAS -3º POTIBA
33 - 15/08/04 - Campinense 1x2 Potiguar, no Amigão (PB)
34 - 22/08/04 - Potiguar 0x1 Campinense Nogueirão (RN
35 - 29/08/04 - Baraúnas 2x1 Potiguar . no Nogueirão (RN – 4º POTIBA
36 - 04/09/04, no Potiguar 1x0 Treze
37 - 07/07/2007 – Sáb - Potiguar 1x1 Nacional-PB Nogueirão
38 - 14/07/2007 – Sáb - Icasa 0x0 Potiguar Romeirão
39 - 18/07/2007 – Qua - Porto 3x3 Potiguar Antonio Inácio
40 - 22/07/2007 – DoM - Potiguar 3x0 Porto Nogueirão
41 - 29/07/2007 – Dom -Potiguar 0x1 Icasa Nogueirão
42 - 05/08/2007 – Dom - 16h00 Nacional-PB 3x3 Potiguar José Cavalcanti
43 - 06/07/2008 – Dom - Central 0x0 Potiguar Luiz Lacerda
44 - 09/07/2008 – Qua - Potiguar 1x2 Campinense Nogueirão
42 - 13/07/2008 – Dom - Potiguar 3x0 Santa Cruz Nogueirão
43 -20/07/2008 – Dom - Santa Cruz 2x0 Potiguar, Arruda
44 - 23/07/2008 – Qua - Campinense 6x2 Potiguar , Amigão
45 - 27/07/2008 – Dom - Potiguar 3x0 Central , Nogueirão


Ano da Glória
O ano de 2004 ficou marcado na história de Mossoró, devido a dois fatos: a decisão da Copa RN entre as duas principais equipes da cidade e a inédita conquista do título estadual pelo Portiguar.
Na campanha do título do Campeonato Estadual, o Potiguar terminou o primeiro turno na segunda colocação, e o segundo turno na primeira colocação. Na final, conquistou o título sobre o América, com direito a uma goleada por 4x0 em cima do adversário, jogo realizado no dia 13 de abril, no Estádio Professor Manuel Leonardo Nogueira, enquanto, em 17 de abril perdera em Natal pelo placar de 1x0, como havia a primeira partida de goleada, poderia até perder por 3x0, e ainda era campeão.
CAMPANHA DO CAMPEÃO
01.02.04 - BARAÚNAS 3x3 POTIGUAR(M),em Mossoro04.02.04 - POTIGUAR(M)2x1CORINTIANS,em Mossoro08.02.04 - ASSU 3x3 POTIGUAR(M), em Açu15.02.04 - POTIGUAR(M)1x0 CAICÓ,em Mossoro18.02.04 - PAUFERRENSE 0x5 POTIGUAR(M), em Caicó26.02.04 - POTIGUAR(M) 2x2 CAP,em Mossoro29.02.04 - POTIGUAR(M) 1x0 BARAÚNAS,em Mossoro03.03.04 - CORINTIANS 1x0 POTIGUAR(M)07.03.04 - POTIGUAR(M)5x0 ASSU,em Mossoro14.03.04 - CAICÓ 2x2 POTIGUAR(M), em caicó17.03.04 - POTIGUAR(M) 3x1 PAUFERRENSE,em Mossoro21.03.04 - CAP 0x1 POTIGUAR(M), em Jardim de Piranhas24.03.04 - CAICO 2X2POTIGUAR/M, em caicó28.03.04 - POTIGUAR/M 1X1 CAICO,em Mossoro01.04.04 - POTIGUAR/M 1X0 SÃO GONCALO,em Mossoro04.04.04 - SAO GONCALO 1X1 POTIGUAR/M, em São Gonçalo do Amarante13.04.04 - POTIGUAR 4X0 AMERICA,em Mossoro17.04.04 - AMERICA 1X0 POTIGUAR, em Natal
18 JOGOS: 9 VITORIASm 7 EMPATES, 2 DERROTAS, 37 GOLS PRO, 18 GOLS CONTRA
Após a conquista estadual, ocorrida em abril, o Potiguar estaria em outra final em outubro, na da Copa RN. O adversário era o Baraúnas, seu maior rival. Porém, o Potiguar perdeu as duas partidas da decisão (1 a 0 e 2 a 0). Em 2005, o Potiguar seria novamente vice-campeão da Copa RN.
COPA DO BRASILO potiguar em 2005 participa pela primeira de uma COPA DO BRASIL, jogando em casa contra o Santa Cruz de Pernambuco, e na primeira partida realizada no dia .... foi logo eliminado, tendo em vista ter sido derrotado pelo placar de 4x0. Em 2006, o time principe volta a participar da Copa do Brasil, dessa vez foi mais longe, estreiou em casa, jogando em casa com o SANTO ANDRÉ-SP, vencendo por 2x0, como também o jogo fora de cas por 2x1, classificando para a segunda faze, o qual foi derrotado pelo placar de 4x0 para o Guarani de Campina-SP. O time principe neste ano vai participar pela terceira da COPA
ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA POTIGUAR
CAPÍTULO I
Denominação, duração, sede e fins
Art. 1º - A Associação desportiva Potiguar denominada nos presentes estatutos A. D. P., fundada aos vinte e um de junho de mil novecentos e cinqüenta três (1953) é constante da fusão da Sociedade Esportiva de Mossoró e do Potiguar Esporte Clube; é uma instituição recreativa de duração indeterminada e tem sua sede e foro na cidade de Mossoró, comarca de igual nome, Estado do Rio Grande do Norte. Sua finalidade a) cultivar e desenvolver a educação físicas em todas as finalidades; bº promover reuniões de caráter esportivo, social, cívico e cultural.
CAPÍTULO II
Da administração
Art. 2º A ADP será administrada e dirigida POR UMA DIRETORIA ELEITA EM Assembléia Geral ordinária, dos sócios proprietários e por escrutino secreto, anualmente, no primeiro (1º) domingo de junho de cada ano. A Diretoria compõe-se de
1 Presidente
1 Vice-presidente
1 Primeiro Secretário
1 Segundo Secretário
1 Primeiro tesoureiro
1 Segundo Tesoureiro
1 Diretor Social
1 Diretor de Esportes
1 Diretor de Futebol
1 Conselho Deliberativo composto de sete (sete) membros:
& 1º - No caso de impedimento ou vaga de qualquer cargo da Diretoria, o promovimento será feito pela própria Diretoria com exceção de algum membro do Conselho deliberativo, cuja vaga será preenchida por indicação dêste
& 2º - A posse da nova diretoria será dada pela Diretoria anterior, no dia vinte e oito (28) de junho de cada ano, em sessão solene,
& 3º - A administração da ADP será auxiliado por sub-diretores, nomeados pelo Presidente
CAPÍTULO III
Das atribuições dos diretores

Art. 3º - Cabe ao Presidente:
a) Designar, de sua livre escolha e inteira responsabilidade, os sub-diretores que julgar necessários para auxiliá -lo no desempenho do seu mandato
b) B) nomear comissões para desempenhar funções especiais, determinando suas finalidades
c) C) admir, licenciar e demitir funcionários da ADP;
d) D) propor ao Conselho Deliberativo a aplicação de penalidades e qualquer membro da Diretoria
e) Representar o Clube em juízo ou foro dele, podendo para isso, quando entender conveniente, constituir procurador,
f) Designar hora e dia para a reunião da Diretoria;
g) f) assinar, com o tesoureiro , cheques e outros documentos que se relacionem, com os bens, haveres e obrigações da ADP
h) rubricar todos os Livros e documentos oficiais,
i) assinar, com o Secretário, os cartões de identidade social, diplomas e correspondência;
j) apresentar ao Conselho Deliberativo o relatório anual, balanço geral e demonstração de receita e despesa,
k) representar o Clube perante as autoridades constituídas e pleitear dos poderes públicos os favores de subvenções e auxílios
Ar. 4º - Cabe ao Vice-Presidente: -
- Ao Vice-Presidente compete auxiliar e substituir o Presidente nos impedimentos e vagas completando-lhe o mandato, por morte ou renúncia.
Art. 5º - Compete ao primeiro Secretário: -
a) dirigir os serviços da Secretaria, de modo a mantê-los rigorosamente em dia,
b) redigir os dados para o relatório anual do Presidente.
c) Redigir a correspondência, epistola e telegráfica assinando-os com o Presidente.
d) Fornecer à Tesouraria os nomes dos sócios admitidos e eliminados.
Art. 6º - Compete ao segundo Secretário: -
a) redigir as atas referentes às sessões da Diretória;
b) incumbir-se do serviço da propaganda e divulgação de interesse da ADP;
c) substituir o primeiro Secretário nos seus impedimentos e licenças;
Art. 7º - Cabe ao primeiro Tesoureiro: -
a) organizar e manter em perfeita ordem a Tesouraria e informar o presidente sobre as questões que digam respeito a assuntos financeiros da ADP.
b) Submeter ao presidente as medidas que julgar necessárias ao engrandecimento econômico da ADP.
c) Assinar, com o Presidente, cheques, contratos e quaisquer documentos que envolvam responsabilidade da ADP.
d) Fiscalizar a arrecadação da receita e efetuar os pagamentos autorizados, apresentando balancete mensal à Diretória;
e) Assinar os recibos das contribuições sociais e promover seu recebimento;
f) Fornecer ao presidente até o dia 10(dez) do mês subseqüente a relação dos sócios em atraso;
g) Dirigir o almoxarifado, velando pela conservação dos materiais existentes
Ar. 8º - Compete ao segundo Tesoureiro: -
- Compete ao segundo Tesoureiro auxiliar o primeiro em todas as suas funções, substituindo-o nos impedimentos e licenças.
Art. 9º - Compete ao Diretor Social: -
a) organizar e dirigir todas as festividades e reuniões sociais e artiticas, tomando as providências necessárias para o seu pleno êxito;
b) organizar e submeter à aprovação da Diretoria o programa de festividades sociais para o mês seguinte;
c) organizar e dirigir jogos de salão, cuja realização não contrarie a finalidade da ADP;
d) zelar pela regularidade dos serviços a seu cargo e pela ordem, respeito e absoluta moralidade das reuniões sociais;
e) designar sob sua inteira responsabilidade os sub-diretores que julgar necessários para auxilia-lo no desempenho de suas funções;
f) superintender os serviços de bar e restaurante, assegurando a fiscalização que se fizer necessária.
Art. 10 – Compete ao Diretor de Esportes: -
a) organizar, dirigir, incrementar e regulamentar a prática dos desportos, com exceção do futebol, entre os associados, promovendo a participação da ADP em disputas oficiais ou amistosas, tendo sempre em vista o crescente desenvolvimento dos mesmos;
b) promover o intercâmbio desportivo com as sociedades congêneres desta e de outras cidades.
c) Organizar e dirigir sob sua inteira responsabilidade os quadros de atletas da ADP, respeitando o disposto na alínea “a” deste artigo;
d) Informar a Diretoria, em relatório mensal, das atividades dos diversos ramos de esporte, das providências assentadas e das necessidades para que alcancem o desenvolvimento colimado;
e) Indicar ao Presidente os nomes de sua escolha para exercerem, sob sua inteira responsabilidade, as funções de sub-diretores das diversas modalidades de esporte praticadas na ADP;
f) Nomear os “capitães” dos quadros que organizar;
g) Providenciar junto à Tesouraria a aquisição e reparo do material esportivo a fim de atender ao funcionamento normal das secções e seu cargo
h) Escalar, sob sua inteira responsabilidade, as representações oficiais da ADP, nos esportes a seu cargo
i) Responder pelo material esportivo distribuído à sua secção; propor à Diretoria a aplicação de penalidades a atletas faltosos.
Art. 11 – Cabe ao Diretor de Futebol: -
a) dirigir, auxiliado por sub-diretores designados a seu inteiro critério, o Departamento Autônomo de Futebol, dentro das normas estabelecidas em regulamento especial;
b) prestar contas, mensalmente, das atividades do referido departamento, em relatório verbal ou escrito à Diretória.
CAPÍTULO IV
Do quadro social
Art. 12 Os sócios classificam-se em:
a) fundadores,
b) honorários,
c) remidos;
d) proprietários e
e) contribuintes.
““Art, 13 – São considerados fundadores da ADP aqueles que foram assim classificados, nas extintas” Sociedade Desportiva Mossoró” e “Potiguar esporte Clube.
& ÚNICO – São os seguintes os sócios fundadores da ADP: Raimundo da Rocha Gurgel, Francisco Freitas Vasconcelos, Jerônimo Vingt Rosado MAIA José Fernandes Vieira, Manuel LEONARDO Nogueira, Francisco Holanda Oliveira Tércio de Miranda Rosado, José Ferreira da Silva, Wilson Leão de Moura Carlito Lima Ferreira José Genildo Miranda, Calistrato do Nascimento Filho Isaias Nunes Pereira José Maria de Cordeiro, José Rosa Soares, Vicente José Rodrigues, Aluízio Galvão de Miranda Filho, Raimundo Orlando Bentes Wilson de Medeiros Chaves, Genário Alves da Fonseca Edward Monteiro de Medeiros, José Aleixo Pontes e Silva José MARIA DE Vasconcelos e Inácio Cassimiro de Lima, num total de vinte e seis (26) membros.
Art. 14 - São considerados sócios honorários aqueles que tendo prestado serviço de relevância à ADP, recebendo o diploma de sócio desta CATEGORIA, A Juízo do Conselho Deliberativo.
Art. 15 – São considerados sócios reunidos aqueles que hajam contribuído com a quantia igualou superior a cinco mil cruzeiros (Cr$ 5.000,00 até trinta (30) de junho de 1953 mil novecentos e cinqüenta e quatro, ou com sete mil quinhentos cruzeiros (Cr$ 7.500,00) até trinta e um de dezembro do mesmo ano).
§ Único – Ficará a juízo de o Conselho Deliberativo proceder à alteração do último valor de que se ocupa este artigo, a partir de primeiro (1º) de janeiro de mil novecentos e cinqüenta e cinco (1955).
Era. 16 – São considerados sócios proprietários aqueles que tenham adquirido ações da ADP.
§ 1º - Impõe-se ao sócio proprietário a condição de sócio contribuinte no caso de este residir nesta cidade. Autorizando à esposa e aos filhos menores do sócio contribuinte, proprietário ou não, será permitida a aquisição de ações independentemente da qualidade de sócios contribuintes.
§ 2º - Por ocasião das Assembléias, o sócio proprietário com tantos votos sejam os títulos que reunir.
§ 3º - É condição indispensável para o direito de voto a ação que esteja integralizada. Aquela cujo pagamento for efetuado em prestações, somente após a liquidação da última, acomoda-se ao que estatui este parágrafo.
§ 4º - O número de títulos de sócios proprietários é fixado inicialmente em um mil e duzentos cruzeiros (Cr$ 1.200,00), no valor nominal de quinhentos cruzeiros (Cr$ 500,00) cada, perfazendo o total de seis mil cruzeiros ( CR4 6.000,00). Entretanto, este número poderá ser aumentado futuramente, desde que o aprove Assembléia Geral Extraordinária, convocada especialmente para este fim.
§ 5º - O número máximo de ações de cada sócio é limitado em 30 (trinta). Atingido este o portador ficará isento do pagamento de mensalidade.
§ 6º - O modo de pagamento dos títulos subscritos ora estabelecido, em cada emissão, pelo Conselho Deliberativo a quem é vedado o direito de conceder descontos de qualquer natureza. No caso de desistência, o subscritor perderá o direito de rehaver as importâncias correspondentes às prestações amortizadas.
§ 7º - Os títulos são transferidos e qualquer transferência, para ser legal e reconhecida requer que, púori, estejam integralizados. Satisteita esta condição será cobrada a taza de 20 vinte por cento) sobre o valor nominal de título, salvo no caso de sucessão legítima em que a transferência se opera independentemente do pagamento de qualquer taxa.
Art. 17 – É considerado sócio contribuinte aquele que como tal for proposto e aceito pela Diretória
CAPÍTULO V
Dos direitos e obrigações dos sócios
Art. 18 – São direitos dos sócios:
a) ter ingresso na sede e suas dependências e comparecer a qualquer reunião esportiva ou social promovida pela ADP, observando as normas estabelecidas neste Estatutos e no Regulamento interno.
b) Tomar parte e praticar esportes ou exercícios atléticos promovidos pela adp,
c) Ser votado para qualquer cargo eletivo,
d) Usar o distintivo da ADP,
e) Propor novos sócios para qualquer categoria;
f) Requerer em casos de ausência temporária, para fora da cidade ou por motivo de luto, uma licença nunca superior a um (1) ano, ficando isento do pagamento de mensalidade, desde que a Diretoria tenha concedido a licença requerida.
g) Observadas as restrições do Regulamento interno, requerer ao Presidente da ADP ingresso especial pessoal e intransferível para pessoa de sua família ou visitante, por cujo comportamento responderá.
§ 1º - Os sócios fundadores, proprietários, honorários e reunidos gozam ainda do direito de requerer ao Presidente da ADP a convocação extraordinária Geral
§ 2º - Nas Assembléias Gerais somente usarão de voto os sócios proprietários, quites quando contribuintes, de acordo com os parágrafos 2º, 3º do art. 16.
§ 3º - Não será permitido o voto por procuração, entretanto, a esposa ou filho menor poderão se fazer representantes nas Assembléias Gerais, pelo marido ou pai, independentemente de procuração.
Art. 19 – Constituem obrigação dos sócios:
a) contribuir para a ADP realize suas finalidades,
b) cumprir rigorosamente as normas fixadas nestes Estatutos e no Regulamento Interno;
c) acatar as decisões dos poderes da ADP, podendo, no entanto recorrer delas ao Conselho Deliberativo, quando se sentir coagido em seus direitos;
d) respeitar e tratar com cortezia qualquer consociados;
e) zelar pela perfeita conservação dos bens da ADP;
f) pagar adiantadamente suas contribuições;possuir e apresentar a sua carteira de sócio, sempre que a mesma for solicitada por qualquer autoridade da ADP ou seu mandatário;
g) possuir e apresentar a sua carteira de sócio, sempre que a mesma for solicitada por qualquer autoridade da ADP ou em seu mandatário;
h) reclamar alterações necessárias em sua carteira social ao Presidente da ADP;
i) não competir em provas oficiais contra a ADP, sem a sua devida autorização;
j) pagar ingresso pessoal as reuniões esportivas e sociais quando as mesmas só poderem ser realizadas com contribuições dessa natureza, ou quando tais reuniões forem realizadas no recinto da ADP, por outras entidades.
§ único – As contribuições a que se refere a alínea “f” consiste em jóias e mensalidades que serão fixadas pelo Conselho Deliberativo, para vigorarem temporariamente . Os sócios estão isentos destas obrigações.
CAPÍTULO VI
Das penalidades
Art. 20 – Os sócios que infligirem as disposições destes Estatutos ou Regulamento Interno serão passiveis das seguintes penalidades:
a) advertência ou censura.
b) Suspensão.
c) Eliminação.
§ 1º - Todas as penalidades serão impostas a critério da Diretoria, que delas dará ciência ao faltoso por escrito, respeitando o disposto no parágrafo seguinte.
§ 2º Somente ao Conselho deliberativo é permitido aplicar penalidades a qualquer de seus membros ou aos da Diretoria, não se incluindo entre estes os sub-diretores.
§ 3º - A advertência ou censura serão impostas àqueles que cometerem pequenas faltas caracterizadas como nocivas ao interesse ou bom nome da ADP
§ 4º - A suspensão que não poderá ultrapassar o período de noventa (90) dias, nem isentará o sócio do pagamento de seus deveres sociais, embora o prive dos seus direitos, será aplicada aos reincidentes das faltas de que trata o parágrafo anterior ou aqueles cujas faltas sejam de natureza mais grave.
§ 5º -A eliminação será aplicada aquele que:
a) atrasar em noventa (90) dias o pagamento de sua mensalidade. Se o punido, dentro de 10(dez) dias efetuar o pagamento dos atrasados, ser-lhes-à concedida a liberdade de voltar ao quadro social, desde que no ato pague adiantadamente todas as mensalidades até o final do exercício em anexo;
b) prejudicar propositadamente a ADP em seus interesses;
c) desviar de qualquer maneira bens sociais;
d) for condenado em sentença passada em julgado, por ato que o desabone moralmente e o torne idôneo para continuar no quadro social
CAPÍTULO VII
Do Patrimônio e Fundo Social
Ar. 21 – O patrimônio social da ADP é constituído dos bens móveis e imóveis, títulos de renda, donativos, troféus e qualquer outro valor adquirido.
Art. 22 – Os bens imóveis somente poderão ser alienados quando por deliberação de quarto quinto (4/5) de uma Assembléia Geral. Os troféus conquistados por são inalienáveis, impenhoráveis e impermutáveis.
§ ÚNICO – Os bens e os títulos de crédito, ações ou obrigações poderão ser vendidos, permutados ou convertidos em outros valores, mediante parecer do Conselho Deliberativo.
CAPÍTULO VIII
Das Assembléias
Art. 23 – A Assembléia Geral será constituída de sócios proprietários em pleno gozo de seus direitos.
Art. 24 – A Assembléia Geral Ordinária, por convocação única do Presidente, deverá reunir-se obrigatoriamente no primeiro (1º) domingo de junho de cada ano, a fim de leger os poderes da ADP, funcionando nesta ocasião com qualquer número de sócios,
Ar. 25 A Assembléia Geral poderá ainda convocada pelo Presidente do Clube ou pelo Presidente do Conselho Deliberativo do Clube para:
a) reformar os presentes Estatutos;
b) resolver sobre operações imobiliárias de qualquer valor;
§ 1º - As Assembléias Gerais deverão ser convocadas com antecedência de, no mínimo, sete (7) dias, para a primeira (1ª ) convocação e de dois (2) dias para a segunda (2ª), através dos órgãos da imprensa e rádio locais.
§ 2º - Em primeira convocação somente poderá decidir, com a presença de sócios que representam mais de sessenta por cento (60%) do total das ações integralizadas, porém, na segunda convocação resolverá com qualquer número.
§ 3º - O Presidente do Conselho ou seu substituto legal abrirá os trabalhos de instalação da Assembléia, solicitando, a seguir, a designação do sócio que deverá presidir à sessão, bem como os secretários das mesmas.
CAPÍTULO IX
Do Conselho deliberativo

Art. 26 – O Conselho Deliberativo , dentro da esfera de ação que lhe é traçada por estes Estatutos, funcionará e resolverá, como poder soberano, a ele cabendo expressamente:
a) eleger seu Presidente e Vice-Presidente, além da Comissão Fiscal composta de cinco (5) membros;
b) semanalmente julgar as contas prestadas pela Diretoria, tomando por base parecer da Comissão Fiscal;
c) conferir os títulos de sócios honorários;
d) fixar o valor a que se refere o parágrafo único do Artigo 15;
e) aplicar as penalidades a que alude o parágrafo 2º (segundo) do artigo 20 (vinte)
f) cassar o mandato de qualquer membro da Diretoria ou do próprio Conselho mediante aprovação de cinco (50 de seus membros;
g) filiar e desfiliar a ADP de entidades esportivas por proposta da Diretoria;
§ 1º - O membro do Conselho, cujos atos sejam discutidos por este, não pode votar, mas deve apresentar justificativas.
§ 2º - Cabe ao Conselho Deliberativo resolver os casos omissos nestes Estatutos e alterar, quando achar conveniente, o Regulamento interno, cuja elaboração e reformas é de competência da Diretoria
Art. 27 – O Conselho Deliberativo deverá reunir-se:
a) anualmente, no primeiro (1º) domingo por ocasião das Assembléias Gerais;
b) semanalmente, para conhecer e discutir o relatório do Presidente do Clube, sobre todo o movimento social;
c) extraordinariamente, sempre que se fizer necessário.
§ único – O Conselho poderá a critério de seus membros participarem das sessões da Diretoria, com direito de voto.
Art. 28 – O Conselho Deliberativo será convocado pelo seu presidente com antecedência de 5 (cinco) dias, no mínimo para a primeira convocação e de 2(dois), para a segunda, através de ofício sob registro postal ou convocação coletiva, que deverá receber o “ciente” de todos os membros.
§ único 0 Na primeira (1ª) convocação o conselho somente poderá reunir-se com a presença da totalidade de seu membros, e na segunda (2ª) com qualquer número, exceto para deliberar sobre o previsto na alínea “F” do art. 26.
Art. 29 – O Presidente do Conselho Deliberativo será substituído pelo Vice-Presidente, em todos os seus impedimentos.
CAPÍTULO X
Da Diretoria
Art. 30 – A Diretoria que poderá ser reeleita exercerá todos os poderes que lhe são conferidos pelos presentes Estatutos
Art. 31 – A Diretoria reunir-se-à pelo menos uma (1) vez por mês, podendo deliberar, com a presença de 5(cinco) de seus membros.
§ único – As decisões da Diretoria são tomadas por maioria de votos. Em caso de empate, e somente diante disso, o Presidente decidirá com voto de qualidade.
Art. 32 – Sem prejuízo das responsabilidades individuais, o Presidente responderá perante o Conselho Deliberativo pela administração e orientação da ADP.
§ único – Para resguardo dessa responsabilidade, o Presidente poderá propor à Diretoria e esta ao Conselho Deliberativo a penalidade cabível ao diretor faltoso.
Art. 33 – Em caso de impedimento o Presidente será substituído pelo Vice-Presidente ou demais diretores em exercício, na ordem estabelecida no artigo 2º (segundo) destes Estatutos.
Art. 34 – O Presidente ou diretor renunciante ou exonerado, deverá entregar ao Conselho Deliberativo os bens e documentos em que seu poder, sendo obrigado a prestar contas dos mesmos, no prazo máximo de 15(quinze) dias após seu atastamento.
CAPÍTULO XI
Das Disposições Gerais

Art. 35 – O nome Associação Desportiva Potiguar não poderá ser mudado em hipótese alguma.
Art, 36 – As cores oficiais da ADP são vermelha e branca.
Art. 37 – A ADP somente poderá ser dissolvida por motivo de dificuldades insuperáveis no preenchimento de seus fins.
Art. 38 – A Associação Desportiva Potiguar só poder dissolvida por decisão de uma Assembléia Geral, convocada de acordo com as normas estatutárias, pelo Conselho Deliberativo, cuja proposta deverá conter, no mínimo, a assinatura de 4(quatro) de seus membros.
Art. 39 – Todas as decisões da ADP para escolha de seus dirigentes serão realizadas em escrutínio secreto.
Art. 40 – São proibidas em sua sede social quaisquer manifestações de credos políticos ou religioso.
Art. 41 – A ADP reconhece a Liga Desportiva Mossoroense como entidade máxima dos desportos em Mossoró, respeitando assim suas decisões de ordem esportiva.
Art. 42 – O Regulamento interno, que tem fora de lei, desde que não contrarie as normas destes Estatutos, pormenorizadamente todas as atividades sociais
Mossoró (RN), quartoze de abril de mil novecentos e cinqüenta e quatro (1954)
EDILSON LIMA MOURA ROLIM
EDWARD MONTEIRO DE MEDEIROS
JOSÉ APOLONIO DE CASTRO FILGUEIRA
MANOEL LEONARDO NOGUEIRA
RAIMUNDO ORLANDO BENTES
GERALDO OTAVIO DE SOUZA
CLOVIS MONTEIRO CIARLINE
ALCINO GALVÃO DE MIRANDA FILHO
RAIMUNDO DA ROCHA GURGEL
JOÃO PEDRO DO MONTE
AMANCIO LEITE
LAURO DA ESCOSSIA
0 comentários

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS
O RN PASSA POR AQUI!, COM 66 BLOGS E MAIS DE 4 MIL LINKS. EQUIPE: JOTA MARIA, JOTAEMESHON WHAKYSHON JULLYETTH BEZERRA E JOTA JÚNIOR

STPM JOTA MARIA

STPM JOTA MARIA
TRICOLOR DE CORAÇÃO
Visualizar

Quem sou eu

Minha foto
É o blog da cultura, política, economia, história e de muitas curiosidades regionais, nacionais e mundiais. Pesquisamos, selecionamos, organizamos e mostramos para você, fique atenado no Oeste News, aqui é cultura! SÃO 118 LINKS: SEU MUNICÍPIO - histórico dos 167 municípios potiguares; CONHECENDO O OESTE, MOSSORÓ, APODI - tudo sobre o município de Apodi, com fatos inéditos; MOSSORÓ - conheça a história de minha querida e amada cidade de Mossoró; SOU MOSSOROENSE DE NASCIMENTO e APODIENSE DE CORAÇÃO; JOTAEMESHON WHAKYSHON - curiosidades e assuntos diversos; JULLYETTH BEZERRA - FATOS SOCIAIS, contendo os aniversariantes do mês;JOTA JÚNIOR,contendo todos os governadores do Estado do Rio Grande do Norte, desde 1597 a 2009; CULTURA, POLICIAIS MILITARES, PM-RN, TÚNEL DO TEMPO, REGISTRO E ACONTECIMENTO - principais notícias do mês; MILITARISMO. OUTROS ASSUNTOS, COMO: BIOGRAFIA, ESPORTE, GENEALOGIA, CURIOSIDADES VOCÊ INTERNAUTA ENCONTRARÁ NO BLOG "WEST NEWS", SITE - JOTAMARIA.BLOGSPOT.COM OESTE NEWS - fundado a XXVII - II - MMIX - OESTENEWS.BLOGSPOT.COM - aqui você encontrará tudo (quase) referente a nossa querida e amada terra potiguar. CONFIRA...

BARAÚNAS

BARAÚNAS
Fundado a 14/01/1960

MARINHO CHAGAS

MARINHO CHAGAS
MAIOR LATERAL DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE TODOS OS TEMPOS

ABC FUTEBOL CLUBE

ABC FUTEBOL CLUBE
FUNDADO EM 29/7/1915

AMÉRICA FC

AMÉRICA FC
Fundado em 14 de julho de 1915, que teve como primeiro presidente o senhor Getúlio Soares

ALECRIM

ALECRIM
Fundado a 15/08/1915

AREIA BRANCA

AREIA BRANCA

BREJINHO

BREJINHO

CENTENÁRIO

CENTENÁRIO

CORINTHIANS DE CAICÓ

CORINTHIANS DE CAICÓ
Fundado em 25/1/68, campeão em 2004

CURRAIS NOVOS ESPORTE CLUBE

CURRAIS NOVOS ESPORTE CLUBE

ENSERV - NATAL

ENSERV - NATAL

FORÇA E LUZ - NATAL

FORÇA E LUZ - NATAL

GUAMARÉ ESPORTE CLUBE

GUAMARÉ ESPORTE CLUBE
07/05/2004

MOSSORÓ ESPOR CLUBE

MOSSORÓ ESPOR CLUBE

NATAL SPORT CLUBE

NATAL SPORT CLUBE

PALMEIRAS - NATAL

PALMEIRAS - NATAL

POTIGUAR DE PARNAMIRIM

POTIGUAR DE PARNAMIRIM
FUNDADO EM 26/5/1946

POTYGUAR DE CURRAIS NOVOS

POTYGUAR DE CURRAIS NOVOS
Fundado em 01/8/89, vice-campeão 2009

PAU-FERRENSE

PAU-FERRENSE
Fundado em 01/05/1995